Criptomoedas, especialmente o Bitcoin, chamaram a atenção dos investidores em 2017; mais do que isso, eles ficaram absolutamente apaixonados. O Bitcoin iniciou o ano de 2017 cotado a $960, finalizando o período com seu valor na marca dos $13850 (chegando próximo de $20000 em 17 de dezembro), representando uma valorização de 1338%. Tais fatos atraíram os holofotes da mídia ao Bitcoin e às outras criptomoedas.

Muitos são os fatores que interferem nas variações de valor das criptomoedas, sendo o principal deles o fenômeno de oferta e demanda. Sobre tal fenômeno, foram listados sete motivos abaixo. O autor original desta análise, Chuck Jones, utilizou o teto de $100000, mas é possível que este teto se torne maior.

Haverão, ao fim dos processos de mineração, 21 milhões de Bitcoins minerados. O primeiro foi minerado em 3 de janeiro de 2009 e, atualmente, há cerca de 16,8 milhões em circulação.

Como você pode ver no quadro logarítmico abaixo, introduzir Bitcoins adicionais em circulação. Uma maior dificuldade na mineração, juntamente com o limite máximo desta criptomoeda, afeta a parte relacionada à sua oferta.

Primeiro do mercado, efeito de rede e exposição na mídia

O que é exclusivo do Bitcoin em relação às outras criptomoedas é o seu pioneirismo, sendo a primeira moeda a ganhar aceitação de investidores e empresas, além de receber a maior parte da atenção da mídia. Novas empresas se formaram para apoiá-lo e negociá-lo, o que levou outros a tomar conhecimento e tentar ganhar dinheiro com o hype.

Tendo em vista não haver algo fisicamente vinculado ao Bitcoin, essas qualidades têm sido de grande ajuda para dar força à esta criptomoeda. Os três motivos anteriormente expostos funcionam como um, devido a sua sinergia e seu auxílio em criar demanda.

Leia maisÓrgãos reguladores do Canadá aprovam primeiro ETF em blockchain do país

FOMO – Medo de perder a oportunidade

Os investidores não querem perder a próxima grande oportunidade, até certo ponto, também querem se gabar de possuírem Bitcoin.

Foi relatado pela CNBC que, a Coinbase, exchange estadunidense, possuía 11,7 milhões de contas em outubro do ano passado, enquanto a Schwab, uma enorme corretora dos Estados Unidos, possuía 10,6 milhões. Os números da Coinbase aumentaram em novembro, tendo um acréscimo de 300 mil em uma única semana, chegando posteriormente à marca de 13,3 milhões. Tais números não traduzem um imenso interesse em participar deste novo mercado, nada mais pode ser considerado.

Chaves perdidas

As pessoas costumam perder ou deixar de lado coisas que possuem e, surpreendentemente, isso também acontece com as chaves privadas das criptomoedas. Mesmo sendo seguras, caso seu proprietário as perca, provavelmente terá perdido suas criptomoedas para sempre.

Kimberly Grauer, economista-chefe da Chainalysis, estima que 23% das chaves privadas das criptomoedas foram perdidas, reduzindo sua oferta.

Grandes empresas de investimento oferecem credibilidade

O CBOE e o CME Group começaram a negociar contratos futuros de bitcoin no ano passado. A Fidelity anunciou que, além de fazer pequenos investimentos em empresas de criptomoedas, houve também uma pequena operação de mineração. Quando uma empresa do calibre da Goldman Sachs afirma que está pensando em negociar criptomoedas, os investidores se sentem mais confortáveis em colocar capital e criar demanda no mercado.

Grandes instituições financeiras não colocariam recursos e pessoas em uma esfera econômica se não acreditassem em sua solidez.

Leia mais: Extorsão de Bitcoin: proxy de Tor são as novas ferramentas

Mais difícil e mais caro para minerá-los

A mineração do Bitcoin foi configurada para que, à medida que mais moedas sejam mineradas, mais difícil será minerar a próxima. Uma vez que a mineração é realizada unicamente por computadores, é necessário uma quantidade de poder de computação cada vez maior para criá-los. Isso leva a custos mais altos de hardware e de energia.

A CNBC, em um programa de televisão na semana passada, tratou de uma grande operação de mineração no estado de Washington, nos Estados Unidos, região onde os custos de eletricidade são muito baixos. O custo para criar um novo Bitcoin girou em torno de $3500, então, com seus valores cotados na casa dos $10000, é muito lucrativo fazê-lo.

Acumulação

O acúmulo de Bitcoins pode ocorrer quando há uma expectativa de que seu valor aumente. Embora isso limite sua oferta, isso pode ocorrer com qualquer recurso negociável. Quando seu valor atinge determinadas marcas, os proprietários decidem se será vantajoso vender suas moedas.

Moeda de proteção

O dólar dos EUA é considerado atualmente como a “moeda mais segura do mundo”, eis que possui fé plena e apoio do governo dos Estados Unidos (a maior potência econômica do globo). Isto posto, há uma série de pessoas que vêem o Bitcoin e outras criptomoedas como um refúgio em tempos difíceis. O Bitcoin começou a ganhar força com pessoas que vivem ou enviam dinheiro a países cujos governos eles não confiam, como o Zimbábue, ou onde a inflação é muito alta, como a Venezuela.

Leia mais: Botnet infecta meio milhão de servidores para minerar milhares de Monero

Atividades ilegais

Infelizmente, Bitcoin e outras criptomoedas são (e provavelmente continuarão sendo) usadas para atividades ilegais. Tendo em vista que os usuários do Bitcoin podem permanecer anônimos e trabalhar em qualquer lugar do mundo, isso pode levar a um aumento da demanda para fins escusos.

Isso continuará?

Como a maioria dos ativos, não há uma resposta definitiva sobre até quando durará a escalada do Bitcoin, especialmente por se tratar de algo novo e único. É possível fazer um “chute calculado” se nos basearmos na nossa confiança em bits do computador, que mostram quantas ações de uma empresa nós possuímos, quanto dinheiro nós temos no banco, bem como as taxas e pagamentos do cartão de crédito pelas coisas que compramos. Estes são bits de computador armazenados em vários locais. Estes exemplos do Bitcoin podem se estender às demais criptomoedas.

Matéria original feita por Chuck Jones, veiculada pela Forbes.

Fonte: Portaldobitcoin.com

Edição: Webitcoin