3 razões para comprar Bitcoin hoje segundo um investidor tradicional

Oriundo do mercado tradicional, Alan Oscroft apresenta razões que justificam, segundo sua ótica, a compra de Bitcoin hoje

Geralmente não gosto do Bitcoin como investimento, mas não há como negar que as pessoas que conseguiram cronometrar suas compras e vendas corretamente obtiveram bons lucros. No mês passado, por exemplo, o Bitcoin subiu 7,3% e, se você conseguisse cronometrar o pico de outubro da maneira certa, poderia ter feito 30% rapidamente.

Eu gosto de apostas

Não há dúvida de que as pessoas em todo o mundo gostam de jogos de azar, mas os produtos de jogos comerciais estão fortemente estruturados contra o apostador. Gosta de apostar nos cavalos? As probabilidades são organizadas de modo que, independente de quem vencer, a longo prazo, serão as casas de apostas que ganharão muito dinheiro.

E o “turn” de uma carta ou o lançamento dos dados? Novamente, tudo está a favor da casa, e é aí que surgem as grandes margens de lucro.

Bitcoin não funciona assim e atualmente está praticamente apresentando um risco de soma zero. Com isso, quero dizer que os ganhos e perdas vão principalmente para os próprios jogadores, além de uma pequena taxa de corretagem e um spread baixo.

Portanto, você provavelmente pode esperar que os apostadores ganhem mais dinheiro em geral do que na maioria das outras formas comerciais de jogos.

Eu tenho muito dinheiro

Este talvez seja um pouco ridículo, mas não totalmente. Sim, se você literalmente tem dinheiro para jogar fora, acho que comprar Bitcoin e guardá-lo pelos próximos 10 anos (se ele sobreviver por tanto tempo) pode ser a sacada.

Entretanto, se a sua situação não for essa, colocar seu dinheiro nas principais ações da FTSE 100 que pagam dividendos continuará, na minha opinião, a ser o melhor investimento existente.

Eu moro na Venezuela

Pode ser difícil de acreditar, mas mesmo comparado à natureza volátil das criptomoedas, às vezes vemos moedas convencionais desvalorizando a taxas horrendas quando são gerenciadas por governos financeiramente incompetentes.

A Venezuela é o exemplo mais recente e poucas pessoas estavam investindo suas economias no Bitcoin para protegê-las da hiperinflação. Mesmo que o Bitcoin perca, digamos, 50% em 12 meses, você ainda estaria melhor do que se manter na taxa de inflação de 130.000% que os venezuelanos sofreram em 2018.

E comparados aos zimbabuanos durante o pior período de hiperinflação do país, os venezuelanos tiveram vida mais fácil – no Zimbábue, a inflação anual alcançou 89,7 sextilhões por cento em 2008. Infelizmente para os zimbabuanos, não havia Bitcoin para ajudá-los naquela época.

Texto adaptado de: The Motley Fool

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.