Conheça 5 plataformas de contratos inteligentes mais populares

A tecnologia blockchain descentralizada foi completamente transformada com o advento dos contratos inteligentes

Conheça 5 plataformas de contrato inteligente mais populares

O Ethereum mudou completamente o jogo, tornando mais fácil para qualquer pessoa criar um contrato inteligente, levando a mais de 1.000.000 de contratos inteligentes já existentes (cerca de 50.000 foram verificados). De milhares de criptomoedas, apenas cerca de 30 são plataformas de contratos inteligentes.

As vantagens exclusivas dos contratos inteligentes os levaram a ser valorizados por empresas públicas e privadas. Cada plataforma de contrato inteligente traz algo um pouco diferente quando se trata de seus recursos e funcionalidades.

O que é um contrato inteligente?

Os contratos inteligentes (Smart Contract) são auto-executáveis. Seu design é fazer cumprir os termos e condições de um contrato por meio de uma lógica programável, reduzindo a necessidade de intermediários terceirizados, como corretoras e bancos. Os contratos inteligentes são uma camada adicional de processamento acima da camada contábil, ou seja, o que é conhecido como “blockchain“, e são comparáveis ​​a pequenos programas de computador que mantêm um estado de informação.

Os cálculos do contrato são realizados pelos nós de processamento de uma blockchain, que alteram o estado das informações. Dado que os cálculos ou processamentos são realizados por consenso descentralizado, o estado de um contrato inteligente é imutável. Qualquer mecanismo de contrato que use um consenso centralizado não pode ser considerado um mecanismo de contrato inteligente. Isso seria realmente um banco de dados centralizado.

Com moedas de memes chegando ao top 20 em sites de listagem de moedas como CoinGecko e CoinMarketCap, fica claro que ter a melhor tecnologia não leva automaticamente a um valor de mercado de vários bilhões de reais. Na verdade existem mais de 30 plataformas de contratos inteligentes no mundo das criptomoedas. Porém para essa matéria falaremos das 5 mais populares.

Arquitetura

Veja como essas cinco plataformas de contrato inteligente se comparam quando se trata de sua arquitetura de transação.

1 – Ethereum: enquanto o Bitcoin foi introduzido com a funcionalidade integrada de contrato inteligente, que chama de “scripts“. O Ethereum aumentou esses recursos em seus “Turing Complete Smart Contracts“. A completude de Turing significa que alguém pode escrever programas (contratos) que podem resolver qualquer problema computacional razoável. Como o Ethereum Virtual Machine (EVM) é completa, uma linguagem sofisticada pode ser implementada em um contrato inteligente.

2 – Cardano: fundada pela Ethereum e cofundada por Charles Hoskinson, prometeu melhorar a plataforma de contrato inteligente da Ethereum. Em vez de Solidity, ele usa Plutus (derivado de Haskell) para sua computação de contato inteligente. Os principais objetivos da plataforma é oferecer uma rede que integre serviços de pagamentos, leitura e execução de contratos inteligentes, especialmente voltados à instituições financeiras e bancos. Ao mesmo tempo, a rede também funciona com uma criptomoeda, a Cardano (ADA), tendo uma blockchain capaz de enviar e receber valores através de transações rápidas, seguras e transparentes.Polkadot

3 – Polkadot: fundada por outro cofundador da Ethereum chamado Gavin Wood, está focada na interoperabilidade de blockchains. Sua arquitetura é composta por quatro componentes: cadeia de retransmissão, parachains, parathreads e bridges.

A cadeia de retransmissão é para segurança compartilhada, consenso e interoperabilidade entre cadeias do Polkadot. Parachains são executados paralelamente à cadeia de retransmissão e são tokens individuais que podem ter seus próprios tokens. Parathreads são cadeias que não podem pagar um slot de parachain ou acreditam que não é uma boa ideia ter uma parachain. Os bridges são a porta de entrada para diferentes blockchains que permitem que elas interajam entre si.

4 – Solana: a arquitetura da Solana permite executar contratos inteligentes paralelos. Ela usa uma versão modificada do Proof-of-History usando PBFT. Existe um protocolo de propagação de blocos chamado Turbine e um protocolo de encaminhamento de transações sem mempool chamado Gulf Stream. Cloudbreak é o nome do banco de dados de contas em escala horizontal da Solana, enquanto Pipelining é uma unidade de processamento de transações para otimização de validação.

5 – Cosmos: a arquitetura do Cosmos envolve várias blockchains diferentes que interagem entre si por meio de um “hub” central de blockchain. Ele usa Tendermint, que é uma variante da tolerância a falhas bizantinas práticas (PBFT). A maneira como o Tendermint é implementado é por meio do Tendermin Core, que é um mecanismo de consenso independente de aplicativos.Cosmos também tem uma criptomoeda ou token nativo chamado ATOM. Esse token tem o papel fundamental de criar um ecossistema econômico que incentive o trabalho que sustente toda a rede. Em primeiro lugar, a rede Cosmos depende do trabalho validadores, que têm a responsabilidade de utilizar o protocolo Tendermint para realizar o processo de geração e validação de blocos dentro da rede.

Assim como toda a tecnologia, as blockchains também estão evoluindo continuamente, fazendo com que comparações de métricas como velocidade tx fiquem desatualizadas muito rapidamente. Também é praticamente impossível obter métricas consistentes de blockchains que você está comparando. Pasme mas a maioria das blockchains não foi realmente testada. Isso significa que as métricas que eles fornecem serão de redes de teste isoladas. Os resultados recebidos dos testes também dependem das máquinas que está sedo usada.

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8