À beira da falência, maior empresa de mineração da América do Norte entra com pedido de concordata

Fundada em 2012, a empresa enfrentava ação judicial por ICO não registrada na SEC

A Giga Watt, maior empresa de mineração de criptomoedas e blockchain da América do Norte, entrou com um pedido de concordata nesta segunda-feira, 19 de novembro.

 A 5 maiores empresas de cripto recentemente entraram com um pedido de proteção no tribunal do distrito Leste de Washington, alegando não estarem habilitadas a pagar as respectivas contas.

De acordo com as autoridades americanas, a Giga Watt detém entre zero e US$50.000 em ativos, ao passo que o capital passivo é avaliado entre US$10 milhões e US$50 milhões. A empresa ainda está enfrentando um processo de despejo do Condado de Douglas, onde é sediada.

George Turner, diretor da Giga Watt, afirmou que foi eleito pelo conselho de diretores da empresa e não assumiu a responsabilidade de seu cargo. Acrescentou ainda que o pedido da concordata foi uma surpresa para si.

Anteriormente conhecida como MegaBigPower, a Giga Watt foi fundada em 2012 por Dave Carlson, ex-engenheiro de software da Microsoft.

No ano passado, Carlson afirmou que a empresa não precisava se registrar na SEC americana para conduzir uma ICO, declarando que a Giga Watt “criava uma oferta simbólica na qual os indivíduos poderiam obter acesso à infraestrutura elétrica que alimenta a mineração”. Em março deste ano a empresa foi alvo de uma ação judicial relacionada à sua ICO, pois esta supostamente violava a lei.

FONTE: COINTELEGRAPH

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli