A nova Libra do Facebook ainda será “revolucionária”?

Após intensa pressão regulatória, o Facebook decidiu mudar seu projeto da Libra

A Libra é sem dúvida um dos projetos mais ambiciosos já imaginados no meio cripto. A ideia do Facebook de lançar sua stablecoin global foi, contudo, barrada pelos principais órgãos reguladores da Europa e Estados Unidos.

As justificativas eram majoritariamente baseadas no argumento de que a Libra oferecia um perigo real para a soberania monetária dos países. Com isso, o lançamento da stablecoin foi sendo postergado. A Libra deveria ter sido lançada em meados de 2019, mas como podemos perceber, já estamos beirando maio de 2020 e nada de lançamento até aqui.

O pesado escrutínio regulatório e a demora para o lançamento fez com que o Facebook agisse. Assim nasceu a ideia da “Libra 2.0”, não mais uma stablecoin global, mas uma moeda fragmentada em diferentes territórios com diferentes pareamentos, como libra/dólar e libra/euro.

E é justamente nesse ponto que surge o questionamento: a Libra ainda será capaz de fazer o que prometia, seja mudar a forma como tratamos o dinheiro, seja alcançar um número nunca visto antes de pessoas?

De momento parece bastante improvável. Primeiro porque a ideia original da Livra gerou tanta repercussão negativa entre os governos e bancos centrais que estes se viram obrigados a fazer alguma coisa a respeito. A resposta: lançar CBDCs (moedas digitais de caráter estatal, como dólar digital, por exemplo).

Dessa forma, com cada país tendo sua própria moeda digital, faz pouco sentido o lançamento de uma stablecoin da empresa em cada país. Aqui a Libra do Facebook acabaria competindo com um adversário poderoso, afinal, os governos favorecerão suas próprias moedas ou a moeda de uma empresa privada?

Também não se sabe se será fácil fazer trocas entre as diferentes versões da Libra. Quão fácil será trocar dólar no par libra/dólar e depois transformar esse par em libra/euro? Ou libra/real? Haverá uma libra/real? As perguntas são muitas e as respostas até o momento insuficientes.

O que era um projeto global pode acabar se fragmentando em diferentes iniciativas locais.

De modo geral, o projeto ainda pode ser muito positivo para os usuários, principalmente por tentar alcançar milhões de pessoas desbancarizadas, mas a nova Libra é certamente muito inferior ao que era planejado inicialmente.

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.