Administrador da Mt. Gox afirma que os credores podem votar em um plano de reabilitação

O prazo para votação online do ‘Draft Rehabilitation Plan’ (Projeto de Plano de Reabilitação) da Mt. Gox foi definido para 8 de outubro de 2021.

Após várias extensões, Nobuaki Kobayashi, o administrador japonês da infame exchange de Bitcoin Mt. Gox, anunciou que os credores podem votar online em um plano de reabilitação. Kobayashi já entrou com o pedido no Tribunal Distrital de Tóquio em 15 de dezembro de 2020, com uma versão revisada enviada em 15 de fevereiro de 2021.

“Temos o prazer de informar que a função de votação online foi lançada no sistema de registro de reivindicação de reabilitação online (o sistema online)”, diz o documento ‘Aviso de Liberação da Função de Votação Online’. Os credores devem fazer login em tal sistema por meio de Claims.mtgox.com e votar a favor ou contra o projeto de plano de reabilitação proposto.

De acordo com o anúncio, o prazo para votação online foi definido para 8 de outubro de 2021, horário do Japão. O documento, que em uma tradução para português é “apenas para fins de referência”, especifica que as pessoas devem se abster de divulgar ou vazar materiais relevantes ou pertinentes ao plano de reabilitação para terceiros.

“Se você não votar, será considerado como tendo votado contra o Projeto de Plano de Reabilitação para a exigência do montante dos direitos de voto. Após a aprovação do Projeto de Plano de Reabilitação e a confirmação da ordem do Tribunal Distrital de Tóquio se tornando final e vinculativa, o Plano de Reabilitação entrará em vigor e os reembolsos serão feitos de acordo com o Plano de Reabilitação ”, acrescenta o documento.

As pessoas devem abster-se de votar duas vezes

Além disso, o boletim de voto e outros documentos serão enviados aos credores, diz o edital.

“Depois de votar online, você não é obrigado a votar usando um formulário de votação (ou seja, evite votar duas vezes). Se você é um credor com direito a voto que se cadastrou no Sistema, vote online ”, destaca.

Em 2019, a Finance Magnates relatou que o administrador nomeado pelo tribunal para o caso da falência da Mt. Gox disse que ele queria estender o prazo até 31 de março de 2020, devido a um grande número de reivindicações reprovadas. Entretanto, finalmente foi adiado até agora, abrindo as portas para que os credores possivelmente recebessem seus bitcoins de volta.

Fonte: Finance Magnates

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.