A maior agência de notícias da China, Xinhua, lançará coleção NFT

Apesar da repressão da China contra criptoativos, a maior agência de notícias do país, Xinhua, está planejando lançar uma coleção NFT

A maior agência de notícias da China, Xinhua, lançará coleção NFT

Em um anúncio oficial na quarta-feira, a Xinhua vai emitir um total de 110.001 cópias de fotos exclusivas tiradas por jornalistas em 2021.

De acordo com o anúncio, os itens digitais serão compostos por 11 coleções de 10.000 cópias, cada uma com um lançamento de edição especial, que estará disponível no aplicativo móvel da Xinhua na sexta-feira, 24 de dezembro, véspera de Natal.

O desenvolvimento indica um interesse crescente em ativos virtuais e tecnologia blockchain, apesar de vários avisos do Banco Popular da China (PBoC) sobre os riscos potenciais associados à classe de ativos.

NFT da Xinhua para registrar momentos históricos de 2021

A empresa de mídia observou que a coleção tem um “significado especial para um memorial“, acrescentando que “registrou muitos momentos históricos preciosos, em 2021“.

As coleções digitais supostamente incluem celebração do Partido Comunista Chinês, do seu 100º aniversário, em julho, na Praça Tiananmen, em Pequim, e recente marco de administrar mais de 2,7 bilhões de doses da vacina nacional, da China, contra Covid-19.

“É um resumo especial de fim de ano escrito no mundo do metaverso”, acrescentou o anúncio.

Não é a primeira vez

Após a massiva repressão aos ativos digitais pelo governo chinês, as entidades de criptomoeda no país mantiveram um perfil discreto. No entanto, o lançamento do NFT recentemente proposto pela Xinhua não é o primeiro movimento do país no espaço de colecionáveis ​​digitais.

No início do DeFi Summer 2.0, o popular meio de comunicação chinês, The South China Morning Post, revelou que estava criando uma série de NFTs usando um novo padrão de token denominado “ARTIFACT”, que é supostamente projetado para preservar ativos históricos na blockchain.

China intensifica repressão à criptomoedas

Enquanto isso, a China continuou a manter uma postura rigorosa contra criptoativos e todas as outras atividades relacionadas a criptomoedas, incluindo operações de mineração.

Algumas semanas atrás, um alto funcionário foi considerado culpado de apoiar empresas de mineração de criptomoedas. Como resultado, Xiao Yi foi destituído de seu cargo e expulso do Partido Comunista.

Fonte: CryptoPotato

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8