Alemanha e Canadá lançam suas próprias investigações antitruste contra a Amazon

Os problemas da Amazon estão se acumulando, agora com acusações dos reguladores antitruste

Os vigilantes antitruste do Canadá e da Alemanha são as últimas entidades a focalizar sua atenção nas práticas de negócios da Amazon, depois que os EUA e a UE iniciaram suas sondagens antitruste sobre o comportamento monopolista da Big Tech. As autoridades alemãs estão interessadas em ver como a Amazon trata os comerciantes terceirizados que vendem em seu site e se ela usa seus dados para fazer seus próprios produtos concorrentes.

De acordo com um relatório da Reuters, a Alemanha também está recebendo acusações de que a gigante do varejo tem usado preços predatórios para monopolizar a competição em mercados lucrativos, especialmente porque o país é o segundo maior mercado da Amazon depois dos EUA.

O Competition Bureau do Canadá está igualmente interessado em como os vendedores independentes são tratados no Marketplace da Amazon e atualmente está recebendo sugestões das partes afetadas. As autoridades canadenses também estão revisando as políticas da gigante do varejo para determinar se as acusações de que os vendedores são coagidos a usar o programa Fulfillment By Amazon são verdadeiras ou não.

antitruste amazon

O Competition Bureau multou a Amazon em US$ 756.000 em 2017 por enganar os clientes com suposta economia em vários produtos.

Mais recentemente, algumas empresas como a Sonos acusaram a Amazon de vender seus alto-falantes Echo abaixo do custo, enquanto os ativistas apontaram que o aumento gradual das taxas de venda pode ser a razão pela qual seu poder sobre os concorrentes não pode ser subestimado.

Por outro lado, a Amazon aumentou seus esforços contra vendedores terceirizados em sua plataforma que tentam aumentar os preços de suprimentos médicos essenciais e outros produtos que são populares desde o início da pandemia. A empresa também nega que se envolva em qualquer esquema de fixação de preços e explicou que suas políticas são “elaboradas para garantir que nossos parceiros estabeleçam preços competitivos”.

Essas investigações dependem muito de ações semelhantes dos EUA e da UE, onde a última das quais poderia multar a Amazon em US$ 28 bilhões, dependendo do resultado de sua investigação.

Fonte: TechSpot

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.