Brasil negocia mais de 100 mil Bitcoins em apenas 24 horas e vira destaque internacional

A maior parte do volume foi negociado por meio das exchanges NegocieCoins e TemBTC, do Grupo Bitcoin Banco

Recentemente a América Latina bateu um novo recorde de negociação de criptomoedas. Em apenas 24 horas foram transacionados mais de 100 mil Bitcoins apenas no Brasil.

O volume foi registrado no dia 10 de abril no Cointrademonitor, que também revelou que mais de 98% das transações foram realizadas por meio da NegocieCoins e TemBTC, exchages de criptomoedas pertencentes ao Grupo Bitcoin Banco.

WeBitcoin: Brasil negocia mais de 100 mil Bitcoins em apenas 24 horas e vira destaque internacional

A alta dos números latino-americanos repercutiu no mercado internacional, contando com uma publicação no CoinGape, um dos principais canais de notícias em inglês sobre criptografia e de blockchain.

O volume de negociações da NegocieCoins e TemBTC disparou desde a implantação da plataforma de segurança FortKnox, que permite a transferência de fundos em reais diretamente entre as exchanges, sem depender do sistema bancário tradicional.

A iniciativa viabilizou a realização de operações 24 horas por dia.

“A moeda oscila, então os traders conseguem ter lucro mesmo fora do horário comercial”, explica Ibraim Mansur Neto, diretor de tecnologia da CLO Investimentos, controladora do Grupo Bitcoin Banco.

Ainda mais, a FortKnox possibilita que a operação seja feita de maneira ainda mais ágil e sem o pagamento de TED, taxa de transferência bancária (nesse caso, há apenas a taxa de retirada de 0,5%).

A possibilidade, que surgiu de forma inédita no Brasil, atraiu novos investidores e traders para ambas as exchanges. Juntas, as plataformas geraram o faturamento bruto de mais de R$ 182 milhões no mês de março, 14 vezes mais do que o volume médio de janeiro e fevereiro.

Como noticiado anteriormente pelo WeBitcoin, o Grupo Bitcoin Banco permite, desde março, que clientes estrangeiros façam negociações pelas exchanges NegocieCoins, TemBTC e BatExchange (lançada no mês passado, também integrada à FortKnox).

Com a abertura para o mercado estrangeiro, a pretensão do Grupo Bitcoin Banco é dobrar o número de clientes em um ano.

 Sobre o Grupo Bitcoin Banco

Com sede em Curitiba, o Grupo Bitcoin Banco é um dos primeiros da América Latina a atuar com investimentos e negócios relacionados às criptomoedas.

O grupo é composto pelo Bitcoin Banco, primeira empresa brasileira não integrante do SFN especializada em negócios com moedas virtuais, com uma unidade física localizada em Curitiba e outra em São Paulo; pelas exchanges TemBTC e NegocieCoins, que possui um dos maiores volumes de negociação entre as corretoras nacionais; pela Imobiliária Tagmob (que aceita Bitcoin em seus negócios); pela Opencoin (empresa destinada a desenvolver um token de utilidade), e pela Fork Content, primeira agência de publicidade brasileira a utilizar o blockchain.

O Grupo também é filiado ao Icoinomia, Instituto Nacional de Defesa dos Operadores de Câmbio de Criptomoedas, cujo objetivo é defender o livre exercício da atividade econômica das organizações que operam com moeda virtual.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli