Análise Bitcoin: Para o centro da Terra e depois para a Lua ?

Bitcoin rompe todos os suportes

Muitos não esperavam, apesar das análises de retrações de fibonacci no gráfico semanal, mas o Bitcoin, nossa estimada moeda digital, rompeu suportes fortes, importantes em $5000 e $4100.

Buscando ainda consolidar o fundo , fizemos um estudo interessante comparando a proporção do grande Crash do Bitcoin no momento da crise Mt Gox, que gerou uma grande queda de mais de 85% durante todo o ano de 2014.
Veja a análise completa no vídeo abaixo.

Ainda que os preços atuais causem um pânico generalizado e um movimento coletivo de venda de muitos especuladores, as projeções pós crise são muito animadoras.

Mostramos no vídeo que os impulsos pós grandes quedas da ATH (alta histórica) são poderosos e que o último que começou em janeiro de 2015 até a ATH em dezembro de 2017 proporcionou um impressionante aumento no preço da criptomoeda de 11.613,02%.

Só para você entender, quem pegou toda essa valorização e investiu R$ 2000,00 em 14/01/2015; em 17/12/2017 teria o equivalente a R$ 34.751,85. E com essa queda de dez/2017 até ontem, 24/11/2018 (por enquanto, o último fundo), desses 34mil teria perdido e ficado com: R$ 5.987,98.
Uma perda muito grande, mas com o valor final ainda quase o triplo do 1º investimento de R$ 2mil.

Mas e a Mineração?

Sim, o custo de mineração com o Bitcoin a $3500 é um problema.

É economicamente inviável, já que nos países com energia elétrica mais barata estima-se que o custo para se produzir 1 Bitcoin varia entre $5000 a $5800.

Mas como dissemos sobre a projeção do crash de 2013/2014, esse problema já aconteceu , a mineração já ficou inviável antes e apesar de alguns mineradores desligarem as máquinas, outros tantos que acreditam não só na coisa como especulação, mas como na essência da tecnologia que veio para ficar, continuam minerando, mesmo no prejuízo (temporário) buscando um ganho de longo prazo.
Além disso, com a saída de alguns mineradores, a concorrência diminui e a dificuldade de mineração, por consequência, também diminui.

O Bitcoin pode chegar a valores catastróficos para muitos, mas ele não vai acabar e, no fim, o Bitcoin, a Blockchain, a tecnologia, o progresso,… sempre vence – afirmo

O que não podemos dar certeza é de quanto e quando.
Quanto vai chegar? Quando vai chegar? Quando vai começar a recuperar?

Enquanto isso vamos acompanhando os estudos sobre o mercado e as notícias que o Webitcoin traz para você.

Se eu, o autor deste artigo, pudesse dar um palpite, o meu seria que no primeiro trimestre do ano que vem já poderemos ver coisas muito boas em relação a moeda digital.
Vamos acompanhar!