Com petróleo em queda, o que esperar do BTC, BCH e XRP?

Preço do petróleo entrou em colapso ontem (20), mas pouco disso foi sentido pelo BTC e pelo mercado cripto

O petróleo chocou o mundo ao registrar sua maior queda na história, chegando a ser negociado por valor negativos no Canadá. Em um episódio que começa a ser chamado de “o colapso do petróleo”, pudemos ver o mercado cripto reagir de maneira muito tímida ao ocorrido.

O Bitcoin, por exemplo, caiu para abaixo de US$ 7.000 enquanto a commoditie sofria sua grande derrocada, mas é impreciso afirmar que o motivo tem realmente relação com o petróleo. De qualquer forma, o episódio de ontem agitou o mercado e ampliou as preocupações envolvendo a instabilidade econômica global.

Bitcoin (BTC)

Como mencionamos acima, o BTC reagiu timidamente ao evento de ontem, caindo de um topo em US$ 7.105 na tarde de ontem para US$ 6896 durante a redação desse texto. Uma queda de 200 dólares que mantem o Bitcoin em uma faixa estreita de preços.

Fato semelhante foi visto no final de 2019, quando o BTC, assim como agora, ficou restrito em curto espaço de preço, variando levemente, até conseguir ganhar forças para subir e ter um forte início de ano.

petróleo btc bitcoin gráfico

O suporte principal a ser defendido pelos touros está em US$ 6600. Uma queda abaixo desse valor pode impulsionar o ativo a buscar novos fundos. No lado positivo, o Bitcoin precisa lutar para romper novamente a resistência em US$ 7200-7300, que já vem segurando o BTC nas últimas semanas.

Bitcoin Cash (BCH)

O halving definitivamente trouxe prejuízos para o Bitcoin Cash. Partindo de um topo em US$ 281 no dia 8 de abril, o BCH despencou para mínimos de US$ 206 em apenas uma semana. O principal motivo está ligado à forte queda no poder de mineração do ativo.

Com a redução da recompensa, boa parte dos mineradores decidiu migrar para outros ativos mais rentáveis, como o Bitcoin, por exemplo.

No curtíssimo prazo o BCH está sendo negociado dentro de um canal lateral entre US$ 223 e US$ 215.

Sem aumento no volume, é possível que mais queda esteja no caminho da moeda. A resistência psicológica de US$ 200 deve fazer uma barreira sólida contra os ursos, mas o stop certamente precisa estar à postos.

Para retornar ao lado positivo, o BCH precisa se consolidar acima de US$ 250, o que não parece provável nesse momento.

Ripple (XRP)

O XRP segue como um dos piores ativos dos últimos tempos, e com certeza o pior em desempenho do top 25 do ranking geral das criptomoedas em capitalização de mercado. Ainda assim, a moeda segue em franca recuperação desde a queda do dia 12 de março, quando atingiu o fundo em US$ 0.11.

De lá para cá o ativo recuperou mais de 60% das perdas, sendo negociado por US$ 18,49 durante a redação desse texto.

No curto prazo, o touros precisam defender o suporte em US$ 0.1820. Uma queda abaixo desse nível pode levar o XRP para US$ 0,1780 e abaixo. Do lado positivo, há uma resistência em US$ 0.1880 que precisa ser quebrada para o ativo continuar subindo.

*  Todos os gráficos usados nessa análise foram gerados pela plataforma TradingView. Esse texto não representa uma indicação de compra ou venda e tem fins meramente educacionais. Invista de forma inteligente.

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.