Após avisos, banco indiano encerra conta de titular por vínculo com criptomoedas

O setor está sendo duramente reprimido

Recentemente o WeBitcoin noticiou que o Kotak Mahindra Bank, grande banco privado da Índia, passou a exigir que seus clientes não realizassem qualquer tipo de transação com criptomoedas.

O anúncio, enviado aos titulares, foi postado no dia 9 de janeiro no twitter pela usuária  @DesiCryptoHodler, ou Indian CryptoGirl. De acordo com o post, o banco se baseou na nova regulamentação do RBI (Banco Central da Índia), que impede seus titulares de realizar negociações com cripto sob a punição de ter a conta encerrada sem intimação.

WeBitcoin: Após avisos, banco indiano encerra conta de titular por vínculo com criptomoedas

“Os bancos indianos agora estão forçadamente recebendo nossa permissão para ‘se reservar o direito de encerrar nossas contas sem intimações anteriores’ se lidarmos com transações em criptomoedas. A capacidade de decidir o que fazer com nosso próprio dinheiro é exatamente a razão pela qual precisamos investir, #BUIDL e acredite no #bitcoin”

A imagem mostra um aviso enviado como uma última verificação antes da criação de uma conta no banco, onde o futuro titular deve concordar em não possuir nenhum vínculo com criptomoedas caso queira ter acesso ao serviço.

O alerta também foi compartilhado no perfil do usuário VivekMacha.

No último sábado, 12 de janeiro, Indian CryptoGirl voltou a postar sobre o banco, agora noticiando o encerramento de sua conta.

WeBitcoin: Após avisos, banco indiano encerra conta de titular por vínculo com criptomoedas

“Nós percebemos que você realizou uma transação envolvendo criptomoedas, consequentemente, nós encerraremos sua conta dentro de 30 dias”

A usuária não se mostrou abalada pelo ocorrido, acrescentando a frase “Ps: Agradecida que eles estão fazendo isso por mim”.

No documento, o banco declara que a titular deve visitar uma das filiais para fechar sua conta em um período de 30 dias, e caso este prazo expire, o próprio banco irá realizar o encerramento.

De acordo com o Kotak Mahindra Bank, a medida se justifica pois está em conformidade com os critérios operacionais que o RBI impôs em 2018, proibindo todos os bancos de lidar com qualquer negócio envolvendo criptomoedas na Índia.

Outro banco que aparentemente está seguindo o mesmo caminho é o Digibank, plataforma móvel de serviços bancários. Segundo relatos, o banco também estaria enviando alertas a seus clientes sobre transações em criptomoedas.

Atualmente na Índia, o setor sofre muitas turbulências.

Após o Ministro das Finanças apontar criptomoedas como licitação ilegal, o RBI proibiu todos os bancos de lidar com o mercado, fazendo com que muitas startups de cripto saíssem do país. Para tentar permanecer, diversas empresas se uniram e fizeram um apelo ao Tribunal Superior da Índia para tentar contornar a proibição, caso que continua pendente.

Em outubro de 2018 a Unocoin, grande exchange indiana, implantou um ATM de Bitcoin em um shopping do país, situação que resultou a prisão de um dos fundadores da plataforma por realizar a instalação sem a permissão das autoridades.

FONTE: FINANCE MAGNATES

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli