Após supostas tentativas de hack, site da Unick Forex entra em manutenção e vira tendência no Reclame Aqui

Suspeita de pirâmide financeira, a empresa é alvo de investigações e críticas

A Unick Forex, empresa de marketing multinível caribenha fundada por brasileiros, recentemente desabilitou sua plataforma online graças a “sucessivas tentativas de hack“.

O site, atualmente em manutenção, apresenta uma nota de esclarecimento que afirma que estão sendo realizadas melhorias na segurança da empresa e dos associados.

“Tivemos todo o cuidado em informar para todos os associados que o site (e apenas o site) encontrava-se em manutenção, não caracterizando um site fora do ar.”

Em março de 2018 a empresa foi alvo de um ato declaratório da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) por não possuir autorização para realizar ofertas públicas e oportunidades de investimentos em valores mobiliários, estando sujeita a uma multa de US$1 mil por dia.

A situação levou a empresa a fazer campanhas nas redes sociais por meio de representantes para não perder o volume crescente de cadastros.

Recentemente a Unick virou alvo de uma operação iniciada pelo Ministério Público Federal (MPF) voltada a empresas envolvidas com o mercado de cripto. A investigação resultou no fechamento de um escritório não oficial da empresa (aberto por afiliados) na cidade de Crissiumal, Rio Grande do Sul.

De acordo com o Procurador da República Celso Tres, “o fechamento desse escritório foi porque a empresa não tinha autorização da CVM para captar clientes no Brasil”, acrescentando que mesmo que o país não tenha definido normas para o mercado de cripto, “existem regras que devem ser obedecidas”.

De acordo com o site Sucesso Network Marketing, Tres declarou que há o risco dos diretores da empresa “terem sumido”.

Tais notícias somadas à suposta manutenção deixaram os investidores inquietos, e muitos foram tentar tirar satisfações no Reclame Aqui.

Com quase 900 reclamações no momento da escrita, a Unick Forex é alvo de queixas envolvendo saques, acesso negado por erro de login/senha e afins.

WeBitcoin: Após supostas tentativas de hack, site da Unick Forex entra em manutenção e vira tendência no Reclame Aqui

 

Faz exatamente UM MÊS que solicitei um saque da minha conta Unick (ltavares1) para a minha conta corrente e a empresa deu um prazo para pagamento até dia 27/02 e NÃO PAGOU! Já mandei os prints para o e-mail respondido do reclame aqui e até agora NADA! Não gostaria de transformar a propaganda boa que faço da empresa em uma propaganda negativa (até porque tenho prints para provar que não foi pago), então pelo menos respondam os e-mails para que isso não ocorra!

Muitos usuários também se queixam de falta de contato com a plataforma, que aparentemente não está respondendo às solicitações.

Em sua nota oficial, a Unick também ressaltou que irá tomar “as devidas providências jurídicas” contra “produtores de fake news” por notícias caracterizando a empresa como esquema ou pirâmide financeira, acrescentando:

“Queremos ressaltar que estar sendo investigado é algo normal em uma sociedade, todavia isso não quer dizer que a Unick cometeu algum crime contra a economia popular.”

A empresa segue afirmando que durante o período de manutenção “TODOS os associados puderam ter acesso a seu backoffice, dados pessoais e saber sobre todas as informações dos produtos não causando nenhum tipo de prejuízo a nenhuma das partes.”

A nota continua afirmando que a empresa não realiza captação de clientes com finalidade de investimentos “seguindo e respeitando integralmente as leis do mercado de capitais brasileiro”.

“… porém, essa nota não nos impossibilita de vender nossos produtos, serviços de educação financeira e outros serviços para todos associados, pois a UNICK não é uma empresa de investimentos financeiros.”

Concluindo o texto, a Unick se desculpa por qualquer transtorno causado e pede que os usuários estejam atentos “apenas a comunicações oficiais” nos canais de relacionamento da empresa.

Além da Unick, outras empresas como a Indeal, Speed Cash e FX também são alvos de investigação por suspeita de pirâmide. Aparentemente as grandes e rápidas margens de lucro não atraíram só os investidores, como também a atenção das autoridades regulatórias do país.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli