As falhas nas moedas estão aumentando o interesse nas criptomoedas? O Investing.com acredita que sim

Análise Investing.com

O Bitcoin é considerado uma moeda digital que ganharia força quando o dinheiro emitido pelo governo falhar, mas é isso que realmente está acontecendo?

Embora alguns tenham cancelado suas negociações, as criptomoedas se tornaram mais aceitas como uma reserva de valor. Novos dados realmente suportam a correlação.
A nova descoberta vem do Investing.com e é baseada no tráfego de sua base de usuários global.

O estudo, lançado nesta semana, mostra que usuários de cinco países com moedas de desempenho mais desfavorável em 2017 (conforme determinado pelo NomadCapitalist), visitaram suas páginas de criptomoedas com mais frequência do que os demais usuários.

A lista de países incluem a Venezuela, a Argentina, a Bielorrússia, o U.K e o Egito, todos os países que a plataforma do empreendedor vê com condições favoráveis para a fuga de capitais.

Leia também: Como comprar e vender Bitcoins no Brasil

A Venezuela, por exemplo,está sofrendo uma séria crise econômica e humanitária, e mais de um em cada três usuários venezuelanos da Investing.com, 36% do público total, estão interessados em informações de criptomoedas.

De acordo com os dados, a Argentina teve a terceira porcentagem mais alta, com 15% dos visitantes da nação acessando os portais de pesquisa de criptomoedas da Investing.com.

Refúgio seguro

Os dados sugerem que os usuários do site, independente de viverem na América do Sul, Europa ou África, possam estar buscando refúgio nas criptomoedas em tempos de crise econômica.

Clement Thibault, analista sênior da Investing.com, afirmou que, embora as nações desenvolvidas tenham uma abundância de oportunidades alternativas de investimento, as nações subdesenvolvidas ou politicamente instáveis podem ter menos oportunidades e podem estar mais inclinadas a investir em criptomoeda como consequência.

Thibault disse ao CoinDesk:

“Em um lugar sem dólar ou euro confiável, os cidadãos podem se sentirem ressentidos e desconfiar de suas instituições financeiras. Neste caso, o perigo de uma moeda não supervisionada não é apenas minimizado, mas torna-se uma vantagem real e um lugar de refúgio”.

Thibault está reforçando o argumento popular de que o valor da criptomoedas é mais alto quando o risco representado pela manutenção da moeda local aumenta.

“Nos Estados Unidos e em outras partes do mundo ocidental onde existe maior estabilidade, tendemos a olhar para as criptomoedas como uma boa tendência, mas temos que manter reservas quanto à longevidade do seu aumento e se é realmente vai ficar”, disse Thibault.

Portfolio takeaways

Em conversa com o CoinDesk, Ronnie Moas, fundador da Standpoint Research, recentemente abordou a possível afinidade da Venezuela com a criptomoedas.

“Imagine que você mora na Venezuela e que esteja guardando o seu dinheiro sob o colchão. Você prefere investir no bolivar venezuelano ou em bitcoin? Não vai demorar muito para tomar essa decisão”, ele disse.

Resumindo, o investidor acredita que a classe de ativos de criptomoedas é uma oportunidade de US $ 2 trilhões. Vale lembrar que os investidores de países com economias prósperas tendem a perceber um risco maior em investir nas criptomoedas.

 

Fonte: Coindesk

Foto de Andre Cardoso
Foto de Andre Cardoso O autor:

André , ariano, engenheiro, empreendedor, trader de criptos profissional, palestrante e professor. Adora números, gráficos e aprender coisas novas.

andre.cardoso.btc/