Atividade física para minerar criptomoedas? Microsoft registra patente estranha e intriga a comunidade

Uma patente “diferente” da Microsoft pode monitorar seu corpo e ondas cerebrais para ganhar criptomoedas

Uma estranha patente da Microsoft foi descoberta pelo WindowsUnited que combina criptomoedas e monitoramento do calor do cérebro e do corpo em uma única ideia. O pensamento por trás do sistema é que ele poderia minerar criptomoedas usando a atividade das pessoas, em vez de confiar na energia do PC para extrair.

O sistema contaria com sensores no corpo de uma pessoa para rastrear sua atividade. A patente é um pouco estranha na forma como é lida, e isso está dizendo algo dado o assunto, mas um trecho explica a ideia central do sistema de criptomoedas:

“Algumas modalidades exemplares da presente divulgação podem usar a atividade do corpo humano associada a uma tarefa fornecida ao usuário como uma solução para os desafios de ‘mineração’ em sistemas de criptomoedas. Por exemplo, uma onda cerebral ou calor corporal emitido pelo usuário quando este executa a tarefa fornecida por um provedor de informações ou serviços, como exibir anúncios ou usar determinados serviços da Internet, pode ser usada no processo de mineração.

 

Em vez de um trabalho maciço de computação exigido por alguns sistemas convencionais de criptomoedas, os dados gerados com base na atividade corporal do usuário podem ser uma ‘proof-of-work’ e, portanto, um usuário pode resolver inconscientemente o problema computacionalmente difícil. Por conseguinte, certas modalidades exemplares da presente divulgação podem reduzir a energia computacional para o processo de mineração, bem como tornar o processo de mineração mais rápido.”

Com base nisso, o sistema teria sensores no corpo de uma pessoa que poderiam monitorar a atividade corporal e as ondas cerebrais. Esses seriam usados ​​para “minerar” as criptomoedas. A patente indica que esse sistema se baseará nas ações das pessoas, e não em grandes quantidades de processamento dos computadores.

O resumo da patente descreve em termos mais simples:

“A atividade do corpo humano associada a uma tarefa fornecida ao usuário pode ser usada em um processo de mineração de um sistema de criptomoedas. Um servidor pode fornecer uma tarefa a um dispositivo de um usuário que é acoplado de forma comunicativa ao servidor. Um sensor acoplado comunicativamente a ou compreendido no dispositivo do usuário pode detectar a atividade corporal do usuário.

 

Os dados de atividade corporal podem ser gerados com base na atividade corporal detectada do usuário. O sistema de criptomoedas acoplado de forma comunicativa ao dispositivo do usuário pode verificar se os dados de atividade do corpo atendem a uma ou mais condições definidas pelo sistema de criptomoedas e atribuir as mesmas ao usuário cujos dados de atividade do corpo são verificados.”

Como em todas as patentes, as ideias discutidas talvez nunca vejam a luz do dia. Você conectaria os sensores do cérebro e do corpo a si mesmo para ganhar criptomoedas? Deixe-nos saber nos comentários abaixo.

Fonte: Windows Central

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.