Aumento das operações de mineração no Cazaquistão causa déficit de energia

À medida que os mineradores chineses migram para o Cazaquistão, isso representa desafios de capacidade para a rede elétrica.

A presidente do conselho da AB Inter RAO Lietuva, Alexandra Panina, expressou sua preocupação em relação ao déficit de energia do Cazaquistão. A Inter RAO é a empresa estatal de eletricidade da Federação Russa com a qual as autoridades do Cazaquistão estão em negociações, para complementar os déficits de eletricidade do Cazaquistão.

O Cazaquistão tem um teto para os preços da eletricidade, o que levou ao envelhecimento da infraestrutura e da capacidade de geração. Isso, no entanto, atraiu mineradores ao país, elevando o consumo total para 83 milhões de kWh de janeiro de 2021 a setembro de 2021, para o qual o país estava mal preparado, segundo a Panini. Panini opinou ainda que as exportações de eletricidade da Rússia deveriam ter uma tarifa mais alta.

O país da Ásia Central abriga fazendas de mineração administradas pela BIT Mining, Canaan, KazDigital, Xive, entre outras empresas. As regiões do Cazaquistão que abrigam operações de mineração incluem Karaganda, Pavlodar, Taraz e Ekibastuz.

Cazaquistão tomando medidas para melhorar a infraestrutura.

Por lei, o Cazaquistão não pode obter energia de fontes internacionais, a menos que exista um déficit. Espera-se que o Cazaquistão tenha uma escassez de 600 MW no próximo inverno, e as estimativas podem ultrapassar 1 GW no futuro, de acordo com a Panini.

Além de adquirir energia da Federação Russa, o ministro de energia do Cazaquistão, Magzum Mirzagalieve, recentemente delineou três novos investimentos na rede elétrica do país, a estatal Samruk Energy planeja reabilitar uma usina de carvão de 4000 MW, e o presidente Tokayev disse que o Cazaquistão está em necessidade de uma usina nuclear.

A atividade de mineração provavelmente não diminuirá em breve.

É importante ter em mente que, os mineradores podem se tornar bodes expiatórios convenientes, durante crises de fornecimento de energia ou quedas de energia. O Cazaquistão já impôs uma sobretaxa de 1 tenge do Cazaquistão (US$ 0,00233) por kWh usado por mineradores de criptomoeda, em junho de 2021.

Uma lei que entrará em vigor em 1º de janeiro de 2022, verá a mineração de criptomoeda tributada no Cazaquistão, para gerar bilhões em tenge.

O cofundador da Xive expressou recentemente sua preocupação no Twitter de que, o governo pode cortar totalmente a energia dos mineradores. Desde que os reguladores não imponham medidas draconianas para conter as atividades de mineração, é improvável que as migrações diminuam.

O Cazaquistão, em agosto de 2021, tinha o terceiro maior índice de hashr do mundo, de acordo com o Cambridge Bitcoin Electricity Consumption Index. Em agosto de 2021, a BIT Mining supostamente entregou 7.849 máquinas de mineração de bitcoin, com uma capacidade total de hashrate de, 292,7 petahashes por segundo.

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8