Autoridades americanas descobrem esquema milionário de lavagem de dinheiro com Bitcoin

Criminosos atuavam em Nova York e Nova Jersey

De acordo com um relatório recentemente divulgado pela Procuradoria de Manhattan, três indivíduos foram acusados de lavagem de US$2,3 milhões em Bitcoin.

Segundo o documento, os suspeitos estavam fazendo uso de cartões de débito pré-carregados com Bitcoin e retirando grandes quantias de dinheiro em caixas eletrônicos tanto em Nova York quanto em Nova Jersey. O trio também foi acusado de operar falsas “vitrines” na Dark Web, as quais vendiam drogas ilegais, de acordo com o comunicado da procuradoria.

Todos os três suspeitos, Jarret Codd, Chester Anderson e Ronals MacCarty, foram indiciados por múltiplos crimes.

Aparentemente os acusados enviavam os falsos produtos utilizando um endereço de retorno que identificava o remetente como uma empresa situada em Nova York, incluindo escritórios de advocacia em Manhattan.

Recentemente o WeBitcoin noticiou que o G20 irá se reunir em junho para discutir abordagens e regulamentações para combater a lavagem de dinheiro com criptomoedas. De acordo com a mídia, o objetivo a ser atingido é o anti-anonimato, já que o grupo pretende estabelecer um sistema rigoroso de identificação dos indivíduos que realizam transações com criptomoedas, visando manter transparente o fluxo de ativos.

FONTE: FX STREET

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli