Autoridades indianas prestam queixa contra golpistas por trás de marketin multinível fraudulento

O esquema enganava investidores de toda a Ásia

A polícia de Pune, cidade indiana, recentemente arquivou acusações contra Amit Bhardwaj, Vivek Bhardwaj, Pankaj Adlakha e Hemant Bhope por envolvimento em um golpe de marketing multinível envolvendo criptomoedas.

De acordo com as autoridades, Amit, o “cabeça” do grupo, arrecadou em torno de US$1,42 bilhão sob o disfarce de  investimento de alto rendimento em criptomoedas.

De acordo com seu perfil no LinkedIn, Amit iniciou negócios no setor em 2016. O acusado se descreve como investidor, empreendedor, sonhador e pioneiro do Bitcoin, além de declarar ser o fundador de quatro companhias de cripto: CoinBank, GB Miners, Amaze Mining & Blockchain Research Ltd. e Amaze Miners.

WeBitcoin: Autoridades indianas prestam queixa contra golpistas por trás de marketin multinível fraudulento

Com tantas empresas sob seu controle, Amit acabou se envolvendo em diversas promessas realizadas aos investidores. A descrição da Amaze Miners no LinkedIn, por exemplo, cita que a empresa possui a tecnologia de mineração mais inteligente do mundo, produzindo até 200% de retorno anual. A descrição também promete até 10% de retorno mensal sobre investimentos em Bitcoin durante 18 meses.

De acordo com a mídia indiana, o grupo realizou festas, reuniões e alugou iates para atrair investidores em Dubai e Macau.

“Fomos convidados para participar da cúpula dos investidores em Dubai e Macau. Quando começamos a levantar a voz para não obter o lucro do nosso dinheiro investido em Bitcoin durante as reuniões, Amit e seu irmão (…) garantiram que o nosso dinheiro seria devolvido, mas tudo em vão.”, disse um dos investidores.

O esquema foi desmascarado quando os investidores não receberam o retorno prometido. Amit foi alvo de diversas queixas e acabou sendo preso em Bangkok em março de 2017, permanecendo em custódia com o resto do grupo desde então.

FONTE: CCN

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli