Autoridades iranianas criminalizam o GRAM, criptomoeda do Telegram

A moeda “perturbaria a economia nacional”

De acordo com a mídia local, o governo do Irã criminalizou a utilização do Gram, criptomoeda desenvolvida pelo Telegram.

Aparentemente a decisão faz parte de uma iniciativa contra o aplicativo.

O Secretário de Definição de Conteúdo Criminal, Javad Javidnia, emitiu um alerta declarando que qualquer apoio oferecido ao ativo seria uma violação de segurança nacional, visto que poderia perturbar a economia do país, acrescentando que a proteção desta foi uma das motivações por trás do banimento do Telegram.

“Um dos fatores mais importantes da proibição do Telegram foi uma sensação de séria ameaça à economia (…) que infelizmente foi marginalizada e negligenciada graças à agitação na atmosfera política do país”

O aplicativo foi proibido há mais de sete meses, após ser acusado de causar distúrbios generalizados na república islâmica. Nesta época o Telegram era rede social mais popular da região, contando com 40 milhões de membros no país (metade da população).

Hassan Firouzabadi, secretário do Alto Conselho do Irã, ressaltou a questão da economia, advertindo que o ativo resultaria na saída de até US$50 bilhões, após a ICO do aplicativo ter levantado US$1,7 bilhão na pré-venda.

Antes da proibição, a rede já havia sido temporariamente banida após ser acusada de auxiliar na organização de protestos, os quais abalaram diversas cidades do país.

FONTE: CCN

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli