Banco Central do Brasil atrasa cronograma do CBDC para 2024

Lançamento esperado do CBDC do Brasil deveria ocorrer em 2022

O Banco Central do Brasil (BCB) está pressionando por mais tempo para lançar sua moeda digital do banco central (CBDC). No início de maio, o BCB divulgou um documento cobrindo as diretrizes gerais e as características do futuro CBDC do Brasil. Roberto Campos Neto, presidente do BCB, afirmou no início do ano passado que o país provavelmente estaria preparado e pronto para um real digital em 2022.

3L3rAvpP

A política monetária do BCB levou à desvalorização do real brasileiro (BRL) em 40% em termos nominais. Fonte: Tradingview.com

 

Entretanto, o banco central agora está atrasando o projeto, alegando incertezas em sua infraestrutura financeira e no cenário internacional.

O BCB lançou recentemente um novo sistema de pagamento chamado PIX, que foi criado para lidar com a crescente digitalização da economia brasileira e sua falta de métodos de pagamento prontamente disponíveis. O banco central também deve lançar seu modelo de banco aberto em um futuro próximo para fortalecer os sistemas financeiros do Brasil.

“A implantação de um CBDC brasileiro pode fornecer novas ferramentas para fomentar a inovação e a competição em uma economia cada vez mais digital; reduzir o uso de dinheiro e, portanto, seu custo de manutenção; melhorar os processos de pagamento transfronteiros; coibir atividades ilegais e melhorar a inclusão financeira.”

Mas, para implementar um CBDC viável, os projetos atuais do BCB devem se tornar um grande sucesso. Em pesquisa realizada pelo Institutio Locomotiva em 2019, 45 milhões de brasileiros – um terço da população brasileira – não tinham acesso a contas bancárias. Com as lacunas atuais no sistema financeiro do Brasil, o lançamento de um real digital provavelmente teria pouca ou nenhuma utilidade.

O BCB também afirmou que está se reunindo com outros bancos centrais para discutir os padrões globais para os CBDCs e as possíveis implicações que uma moeda digital pode ter nas economias locais e no comércio internacional, entre outros.

“Depois de estabelecer diretrizes gerais sobre as características desejáveis ​​de um real digital, uma discussão aberta com as partes interessadas trará casos de uso e melhorará nosso entendimento dos potenciais dos CBDCs no caso específico da economia brasileira.”

Fonte: Bitcoinist

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.