Banco Central do Brasil considera criar um protótipo de liquidez na Blockchain

O banco central do Brasil lançou uma nova pesquisa que detalha os possíveis casos de uso da tecnologia blockchain e ledgers distribuídos, enquanto descreve como várias plataformas já disponíveis poderiam ser usadas para testar a tecnologia.

A pesquisa foi realizada por um grupo de estudo do Banco Central do Brasil e publicada em 28 de agosto. O relatório analisa os casos de uso de DLT, incluindo identidade, moeda local e liquidez, no entanto, o último foi recomendado para um protótipo.

O objetivo não é projetar uma plataforma de liquidez primária para o Banco Central, mas criar um sistema de backup “mínimo” para a transferência de fundos no caso de uma “fusão total completa do sistema de liquidez”.

O relatório afirma:

“No caso de sua falha catastrófica, os membros do RTGS não poderiam enviar (ou receber) fundos para (de) um para o outro, levando a uma parada financeira completa … Neste contexto, o Sistema Alternativo de Liquidez de Transações (SALT ) é um sistema conceitual para uma solução contingente que poderia substituir imediatamente as principais funcionalidades dos principais RTGS brasileiros em caso de colapso total “.

Os autores indicam que o design deste sistema inclui uma rede blockchain com permissão em que as instituições financeiras e o próprio banco central são os nodes de validação.

Eles estudam que, embora a privacidade seja um problema potencial, a DLT “poderia possibilitar a criação de uma visão compartilhada única de uma grande variedade de informações alimentadas e replicadas em todas as instituições”.

O documento está em linha com os estudos encomendados por outros bancos centrais globais.

O Banco da Inglaterra e a Autoridade Monetária de Singapura, por exemplo, examinaram a forma como a blockchain poderia ser aplicada à liquidez, embora o banco central do Reino Unido tenha ficado mais distante até o momento, informando que o seu mais novo sistema de liquidez será “compatível com o legder distribuído.”

Fonte: Coindesk