Binance e bilionários indonésios lançam um empreendimento cripto no país

Binance, PT Bank Central Asia e Telkom Indonesia estão supostamente em negociações sobre a criação de um empreendimento de criptomoeda na Indonésia.

A maior exchange de ativos digitais do mundo – Binance – supostamente planeja trabalhar com a família mais rica da Indonésia – os irmãos Hartono – para estabelecer um empreendimento de criptomoeda na ilha. O empreendimento permitiria à empresa entrar em um país em desenvolvimento com uma população de cerca de 273 milhões, muitos dos quais não têm acesso a serviços financeiros.

O principal local de negociação de ativos digitais tem enfrentado reação regulatória de muitos vigilantes nos últimos meses. Como resultado, Changpeng Zhao – CEO da Binance – afirmou que sua empresa mudará sua estrutura e não atuará mais como uma plataforma descentralizada “sem sede e sem fronteiras“.

Nos dias que se seguiram ao anúncio, a empresa foi ligada a vários países onde poderia estabelecer uma base global, incluindo Irlanda e França. Curiosamente, CZ revelou que sua empresa até mesmo solicitaria uma licença da Autoridade de Conduta Financeira (FCA) no Reino Unido.

De acordo com um relatório da Bloomberg de 10 de dezembro, a exchange agora está procurando expandir seu alcance global estabelecendo uma presença na Indonésia. Pessoas familiarizadas com o assunto revelaram que a Binance está em negociações com o PT Bank Central Asia, controlado pelos irmãos Budi e Michael Hartono (a família mais rica da Indonésia) e a PT Telkom Indonesia (maior provedora de telecomunicações do país).

A empresa pretende criar um empreendimento de criptomoeda na Indonésia, uma vez que tal parceria irá encorajar uma adoção mais ampla de ativos digitais no país.

Apesar de seu vasto número de habitantes, muitos não têm conta bancária e têm pouco acesso a outras formas básicas de financiamento. Com isso dito, o acordo potencial da Binance pode fornecer opções para os necessitados, enquanto os empresários mais influentes da Indonésia podem se envolver na indústria de criptomoedas.

As discussões e os termos do negócio ainda estão em andamento. Um porta-voz da Binance se recusou a comentar diretamente sobre a iniciativa:

“Apoiamos o crescimento sustentável da indústria de blockchain em todo o mundo e estamos constantemente em busca de oportunidades de negócios em todos os países”, disse ele.

Por sua vez, a Telkom Indonesia tem considerado entrar no movimento da criptomoeda, fazendo parceria com os principais participantes do setor por meio de seu braço de capital de risco MDI Ventures. Ahmad Reza – um importante executivo da empresa – confirmou os rumores.

Ambiente cripto da Indonésia

O governo indonésio não se alinha como uma autoridade cripto-amigável. Além disso, seu banco central está disposto a emitir uma forma digital de sua moeda nacional como forma de “combater” as criptomoedas privadas. De acordo com o Banco da Indonésia, esse produto financeiro será mais “confiável” do que o bitcoin ou as altcoins.

A instituição explicou ainda que um CBDC será monitorado pelas autoridades, enquanto os ativos digitais privados podem prejudicar a rede financeira do país, uma vez que não há controle sobre eles.

O Conselho Nacional de Ulema (MUI) – o maior órgão acadêmico islâmico da Indonésia – também é contra a classe de ativos. Não muito tempo atrás, rotulou todas as operações do setor como “haram” ou proibidas.

Fonte: CryptoPotato

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8