Bitcoin em 10K é o novo 6K, diz analista

Touros conseguiram realizar três defesas recentes no suporte do Bitcoin em U$ 9.000

Agosto foi um mês bastante volátil para o Bitcoin. Correndo na faixa de U$ 10.000, o início do mês prometia. Apenas na primeira semana já foi possível ver um salto acima de U$ 12.200.  Podemos apontar esse aumento no preço como desdobramento do conflito econômico entre China e Estados Unidos. Nessa fase o yuan chinês perdeu valor perante o dólar em uma escalada de medo diante da guerra cambial

O meio de agosto seguiu outro caminho, levanto o Bitcoin de volta abaixo dos U$ 9.500. Nesse momento muitos especialistas apontavam que Bitcoin poderia chegar a U$ 8.500 e ainda mais baixo. Entretanto, a moedinha dourada tinha outra coisa em mente. O que se viu a seguir foi a continuação da negociação em torno de U$ 10.000, variando para cima e para baixo por vários dias.

Em sua conta no Twitter o trader e analista Murad Mahmudov se posicionou sobre o movimento do BTC.

https://twitter.com/MustStopMurad/status/1166160090417815553?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1166160090417815553&ref_url=https%3A%2F%2Fbitcoinexchangeguide.com%2Fbitcoin-at-10k-is-the-new-6k-but-instead-of-breaking-down-it-will-grind-up-analyst%2F

“~ 10K é o novo ~ 6K”, mas, em vez de quebrar, ele aguenta e parte para o ataque

 

Você viu primeiro aqui.

Durante a redação dessa matéria era possível perceber como o Bitcoin se recusa a perder o suporte em U$ 9.000, com três defesas de preço bem sucedidas desde julho abaixo dos U$ 9.500.

Gráfico por: Tradingview

 

As altcoins por outro lado não demonstram o mesmo poder de reação, com várias perdendo suporte atrás de suporte a cada fraquejada do BTC.

8K ainda em jogo

Segundo o cripto analista Josh Rager, é importante lembrar que a região dos U$ 8.000 ainda está em jogo caso o Bitcoin despenque novamente dos U$ 10.000 e perca o suporte em U$ 9.000.

“Grande lacuna no VPVR (áreas de oferta / demanda por preço) e se o preço quebrar temos muito interesse em negociar na faixa de U$ 8.000”

Josh Rager explica ainda que, mesmo se caísse para abaixo de U$ 8.000, o BTC continuaria sendo “um grande negócio” por estar um nível de preço cobiçado pelos touros que tem procurado uma boa oportunidade de compra. E essa queda representaria uma perda de aproximadamente 45% em relação à alta de quase U$ 14.000 registrada em junho em 2019. Segundo ele, uma queda apenas faria as pessoas comprarem mais Bitcoin, impulsionando o ativo parta uma nova alta.

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.