Bitcoin em alta: Quais são as possíveis causas da ascensão?

O que pode ter causado a valorização registrada no último fim de semana

Após meses de turbulência, na última sexta-feira, 8 de fevereiro, os investidores viram o Bitcoin passar por uma valorização de mais de US$200, sendo acompanhado por várias outras criptomoedas.

Passando de US$3600, o ativo manteve o preço durante o fim de semana, avançando para US$3650 no domingo (10 de fevereiro).

A situação pode apresentar um sinal promissor para a repetição da alta de 2017, quando o Bitcoin passou de menos de US$1.000 para quase US$20.000. Entretanto, de acordo com Nigel Green, presidente-executivo do deVere Group, está muito cedo para esperar este tipo de movimento.

“Foi um salto relativamente repentino e, é claro, uma notícia positiva para aqueles que detém Bitcoin atualmente. Entretanto, o valor só atingiu o topo da faixa de negociação, os investidores não devem estourar as rolhas de champanhe ainda.”, disse Green.

Segundo ele, a alta registrada pode ter ocorrido graças a pequenos eventos relacionados ao ativo.

“Há três prováveis impulsos do pico no valor do Bitcoin. Primeiro, há relatos divulgados que, de acordo com uma entrevista vazada de um comissário (da SEC), um ETF (…) poderia conseguir aprovação das autoridades dos EUA em breve”

O comentário se refere à entrevista de Robert Jackson Jr, comissário da SEC que afirmou acreditar que um ETF de Bitcoin certamente obterá aprovação. Várias propostas já foram apresentadas à SEC, entretanto, nenhuma recebeu sinal verde até o momento.

Green também acredita que o código-fonte do ativo (e as tentativas de aprimorá-lo) provavelmente teve um impacto favorável no valor. Ele ainda destaca o desenvolvimento da Lightning Network, protocolo de pagamentos que permite transações mais rápidas.

De acordo com Green, o protocolo irá melhorar “drasticamente os problemas de escalabilidade”, permitindo que a moeda alcance a adoção em massa. Caso isso ocorra, o ativo irá começar sua “segunda vida” e ascender novamente.

Em 2020 o código de mineração do Bitcoin irá cair pela metade, como ocorre a cada 4 anos. Tal evento também apresentará grande impacto no valor da moeda. Em casos como este, quando a mineração resultar em 50% do que atualmente é produzido, o preço tende a subir.

Entretanto, não é só o Bitcoin que sente o impacto de tais eventos, visto que o valor de outras criptomoedas estão intimamente conectados ao ativo. Os investidores que negociam com Ethereum ou Ripple, por exemplo, também viram mudanças positivas neste fim de semana.

“O Bitcoin é uma moeda emblemática e, como tal, podemos esperar que quando seu valor aumentar, os preços de outras criptomoedas importantes, como Ethereum e XRP, sejam impulsionadas”, concluiu Green.

FONTE: VEREDICT