Bitcoin no navegador: Google, Apple e outros adotam API compatível com criptomoeda

Os desenvolvedores de algumas das principais empresas de tecnologia criaram um API para navegador que poderá, em breve, facilitar a compra de produtos e serviços online com criptomoeda.

O trabalho, iniciado pelo World Wide Web Consortium (W3C) com a ajuda da Microsoft, Google, Facebook, Apple e Mozilla, é um avanço tangível para um padrão de pagamento com criptomoedas na web, concebido pela primeira vez em 2013. Igualmente, como bitcoin e outras moedas digitais ganham mais impulso, o lançamento significa o crescente reconhecimento das mesmas como uma tecnologia de pagamentos.

Na verdade, o W3C ficou mais interessado nas tecnologias blockchain ao longo dos anos, hospedando seu primeiro ambiente no ano passado. Mas enquanto os participantes ficaram interessados em padronizar e democratizar o uso da tecnologia, nenhum trabalho formal foi decidido então. Isso, no entanto, mudou.

Anunciado na quinta-feira, o API está atualmente sendo implementada em navegadores, incluindo o Chrome do Google, o Microsoft’s Edge, o Webkit da Apple, o Mozilla’s Firefox, o Navegador da Internet da Samsung e o navegador no aplicativo do Facebook. Quando ativado, o API de Solicitação de Pagamento permitirá que novos tipos de pagamento, incluindo bitcoin, ether, qualquer outra moeda digital fique disponível (bem como métodos de pagamento on-line mais tradicionais) e sejam armazenados diretamente no navegador.

Os consumidores poderão escolher entre um menu suspenso de métodos de pagamento disponíveis, um tipo de expansão no recurso de preenchimento automático já amplamente ativado no check-out.

 

E com isso, Ian Jacobs, chefe da atividade de pagamentos do W3C, disse que agora é um bom momento para os desenvolvedores começarem a escrever código para os métodos de pagamento que gostariam de ver disponíveis.

Em uma entrevista exclusiva, Jacobs disse à CoinDesk:

“Esta é uma ótima oportunidade para as pessoas começarem a escrever descrições dos métodos de pagamento blockchain e tentar testar o API. Esse é o período em que estamos na fase de teste e desenvolvimento de interoperabilidade”.

Um estado estável

O API e o apelo do W3C para a “implementação ampla” do mesmo, estão baseados no que o grupo vê como uma maneira de oferecer aos consumidores mais opções de pagamento e comerciantes de um check-out online mais seguro.

Como parte desse crescimento, o mecanismo de navegador WebKit que alimenta o Safari e a App Store da Apple, mudou, no início deste mês, o status de seu trabalho de “em análise” para “em desenvolvimento”, embora outros estágios mais avançados ainda estejam por vir.

Leia mais: Chase Bank compra bitcoin após CEO afirmar ser uma “fraude”

“A especificação amadureceu o suficiente dentro do processo do W3C que passamos do estado do rascunho para o estado estável”, disse Jacobs, que acrescentou:

“E isso significa que, agora sabemos o que o API vai fazer, e estamos elaborando um conjuntos de testes e trabalhando na interoperabilidade do navegador para que as implementações sejam seguras e se comportem da mesma maneira”.

Os esforços de padronização do W3C são notoriamente lentos, com o trabalho avançando de grupos comunitários, para grupos de interesse, para grupos de trabalho, o que pode demorar anos. Esta é uma das razões pelas quais os empreendedores de criptomoedas hesitaram em se juntar ao grupo, apesar da reputação do consórcio Tim Berners-Lee

Não tão rápido

Mas, o processo à frente não é tão fácil quanto parece.

Jacobs comparou os próximos passos, onde os comerciantes precisarão integrar a API e escolher quais métodos de pagamento eles querem aceitar. Nesta fase, os clientes precisarão baixar a extensão do navegador e indicar quais os métodos de pagamento que eles usam.

Em outras palavras, os comerciantes precisam construir sites que reconheçam os novos métodos de pagamento, enquanto os usuários precisam ter carteiras que “falem os protocolos escritos”, disse Jacobs. “É assim que o ecossistema junta o lado do comerciante e o lado do usuário”.

 

O W3C já está trabalhando com aplicativos de pagamentos de terceiros para integrar as formas de pagamento das moedas digitais e do cartão de crédito no API de uma forma que possa ser interpretada por comerciantes e consumidores.

“Então, por exemplo, você pode identificar um método de pagamento de bitcoin específico com um URL e, em seguida, as pessoas podem distribuir aplicativos de pagamento que declaram seu suporte para esse método de pagamento”, disse Jacobs.

A próxima reunião cara a cara do Grupo de Trabalho de Pagamento na Web no API baseada no navegador está agendada para 6 e 7 de novembro, com uma demonstração programada para ocorrer no dia 23 de outubro para mostrar como a Airbnb, o Google e o Mastercard estão usando o API.

Jacobs, otimista sobre o recente passo, concluiu:

“Você começará a ver os primeiros adotantes do API usá-lo e você verá um aumento no suporte do navegador ao longo do tempo que espero que em meados do próximo ano seja amplamente implantado”.

Fonte: CoinDesk

Foto de Andre Cardoso
Foto de Andre Cardoso O autor:

André , ariano, engenheiro, empreendedor, trader de criptos profissional, palestrante e professor. Adora números, gráficos e aprender coisas novas.

andre.cardoso.btc/