Bitcoin pode subir 150% nos 6 meses que antecedem o Halving

História pesa a favor do Bitcoin nos anos de Halving

A história é um dos fatores que os analistas costumam usar para prever a tendência dos preços. Da mesma forma, os traders de Bitcoin (BTC) também fazem uso do histórico para determinar a tendência de preço da moeda. Por vezes o BTC repetiu os cenários do passado, isso geralmente dá a alguns analistas das criptomoedas a confiança de, vez ou outra, seguir o caminho da memória.

Por esse fato, um popular analista da web, “PlanB”, compartilhou os dados históricos do Bitcoin em sua conta do Twitter. Lá, ele comparou as ações de preço do BTC durante os anos de Halving, em 2012 e 2016. Sua ilustração indica que US$ 11.500 são viáveis ​​para o Bitcoin nos 6 meses que antecedem o Halving.

PlanB ilustra o que esperar dos próximos 6 meses

PlanB é famoso por sua ocasional análise de preço de criptomoedas. A conjectura do momento gira em torno do que esperar nos 6 meses que antecedem o Halving.

Ele legendou o gráfico combinado da tendência de preços do BTC em 2012 e 2016 antes do Halving, lembrando que o Bitcoin subiu de US$ 5 para US$ 12 nos 6 últimos meses antes do Halving do BTC realizado em 2012. Por cálculo, isso é cerca de 140% de aumento no espaço de 6 meses.

Comparativamente, no segundo Halving, em 2016, o BTC subiu de US$ 350 para US$ 650, sendo assim uma alta de cerca de 86%. O ponto do analista é que o mesmo cenário poderia se desenrolar conforme nos aproximamos de outro Halving, agora o de 2020.

Portanto, levando em conta o passado do Bitcoin, uma alta de 150% pode ser acabar acontecendo, conotando que o preço esperado do Bitcoin deve dobrar seu preço atual, seis meses antes do Halving.

“Estamos a aproximadamente 6 meses antes de maio de 2020, o halving do #bitcoin.

 

 

Em 2012, o btc saltou de US$ 5 para US$ 12 (2,3x) nos 6 meses anteriores ao halving. Em 2016, o btc saltou de US$ 350 para US$ 650 (1,7x).”

Ações de preço de Bitcoin e outras criptomoedas

O momento é de incerteza em relação à situação dos preços das criptomoedas no mercado. As 10 principais moedas não conseguiram liderar outros ativos menores para um sentido de alta.

Somente a stablecoin Tether (USDT) não registrou perda significativa devido à sua natureza estável. As 10 principais moedas digitais, como Bitcoin, Ethereum (ETH), XRP da Ripple, Litecoin (LTC) e várias outras moedas perderam relativamente 3% de valor em 24 horas.

O Bitcoin (BTC), sendo a maior criptomoeda por valor de mercado ainda permanece estagnado. Recentemente perdeu seu suporte em US$ 8.200, o que levou a testar novamente a região de preços de US$ 7.900. No momento da redação desse texto o BTC estava sendo negociado a US$ 7975, com aumento de preço de 2,52% nas últimas 24 horas.

*Imagem de: athree23 por Pixabay

Fonte: News Logical

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.