Bitcoin supera 40% do bear market de 2018, próxima parada: US$10.000

Valorização do Bitcoin deixa o mercado preparado para o próximo nível de resistência

A valorização do Bitcoin (BTC) já conseguiu apagar 40% do bear market registrado em 2018 e agora tem como novo alvo ultrapassar a marca de US$10.000.

O valor da maior criptomoeda do mercado chegou muito próximo a US$9.900 na manhã desta sexta-feira, recuando mais de 40% da perda registrada entre dezembro de 2017 e dezembro de 2018, período no qual a moeda saiu de US$19.666 para US$3.122.

De acordo com o CoinMarketCap (CMC), o preço médio global está apenas a US$150 de atingir este marco.

No momento da escrita, o valor do Bitcoin é de US$9.874 segundo o CMC, o maior registrado desde maio de 2018, representando 31% de ganho da baixa de US$7.500 registrada em 10 de junho.

É interessante observar que a última alta do Bitcoin é acompanhada por uma valorização no preço do ouro. O metal subiu de US$1.320 para US$1.411 nos últimos dez dias. A correlação positiva entre os ativos contradiz a ação divergente de valores registrada nos 7 meses anteriores.

Por exemplo, o Bitcoin caiu de US$6.200 para níveis próximos a US$3.100 em quatro semanas até 14 de dezembro. No mesmo período, o ouro subiu de US$1.200 para US$1.300 e continuou o rally até US$1.346 (alta de 20 de fevereiro). No início de maio, o metal estava 6% abaixo do valor registrado em fevereiro, ao passo que o Bitcoin estava 76% acima da baixa de dezembro.

A mudança da correlação, caso mantida, poderia alavancar o argumento de que o Bitcoin é o ouro digital. Várias figuras do mercado, como Tyler Winklevoss, fundador da Winklevoss Capital Management, já consideram o Bitcoin como o ouro 2.0.

Resta esperar para ver se os ativos continuarão se movimentando na mesma direção no futuro próximo. Tendo isso em mente, o gráfico abaixo indica que o Bitcoin poderá continuar sua subida para níveis acima de US$10.000.

WeBitcoin: Bitcoin supera 40% do bear market de 2018, próxima parada: US$10.000

A movimentação do Bitcoin acima do obstáculo de retração de 38,2% de Fibonacci de US $ 9.442 reforçou o cenário otimista apresentado pelos patamares mais altos, padrão de grandes altas, médias móveis de 5 e 10 semanas e índice de fluxo monetário de Chaikin, que atualmente está reportando a maior pressão de compra em seis meses com uma leitura de 0,35.

Como resultado, a criptomoeda poderá testar a próxima grande resistência marcada pela alta de US$9.949 de abril do ano passado, e a resistência psicológica de US$10.000.

Um volume semanal fechado acima de US$10.000 poderia expor a resistência Fibonacci de 50% de US$11.394.

É válido observar que a moeda registrou uma alta de 140% em uma base trimestral (do preço de abertura em 1º de abril). Os bulls geralmente respiram depois de tais rallys.

Não podemos desconsiderar uma correção repentina. Dito isto, o cenário só mudará se o preço violar o padrão mais baixo de alta, com um movimento abaixo de US$7.500.

FONTE: COINDESK

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli