Bitcoin ultrapassa US$9.000. Próximo passo: To the moon?

Bitcoin valoriza mais de 7% em 24h

Após passar por um mês de certa volatilidade, na última semana o Bitcoin entrou em uma estável tendência de alta que levou o ativo a superar a barreira de US$9.000 nesta madrugada.

Com a maior alta registrada desde maio de 2018, a moeda chegou a ser negociada próximo a US$9.400, sofrendo uma pequena correção em seguida e apresentando o valor de US$9.070 no momento da escrita.

WeBitcoin: Bitcoin ultrapassa US$9.000. Próximo passo: To the moon?
Valor do Bitcoin nos últimos sete dias, de acordo com o CoinMarketCap

Comentando o caso, o economista Alex Krüger‏ indicou as novas grandes resistências a serem ultrapassadas pelo ativo.

WeBitcoin: Bitcoin ultrapassa US$9.000. Próximo passo: To the moon?

O BTC acabou de negociar em uma nova alta anual

Próximos grandes níveis de resistência: 9600, 10000, 11500-11750, 13000, 15000, 17400, 20000, lua.

Apesar da positividade, analistas do CryptoGlobe apontam que, mesmo que o Bitcoin chegue a US$10.000 nos próximos dias, é provável que sofra um retrocesso e volte para US$8.700 em seguida.

Thomas Lee, por outro lado, afirma que caso a moeda chegue a US$10.000 novamente, o mercado irá experienciar um evento apelidado de FOMO (fear of missing out/medo de perder), que ocorre quando o valor de determinado ativo sobe e muitos investidores entram no mercado para aproveitar a onda, temerosos de perder as próximas valorizações.

WeBitcoin: Bitcoin ultrapassa US$9.000. Próximo passo: To the moon?

Caso isso ocorra, o sentimento de compra poderá levar o valor da moeda a novos níveis inicialmente, mas a entrada massiva de novos investidores pode não ser algo tão positivo a longo prazo, visto que muitos dos que entram no mercado em momentos de alta tendem a recuar nos primeiros indícios de baixa.

A valorização foi acompanhada por muitas altcoins, que de acordo com Krüger, podem ter dias difíceis pela frente.

O economista aponta que a decisão da Binance de suspender o trade nos EUA para futuramente lançar uma nova exchange no país irá prejudicar as altcoins a curto prazo, visto que mesmo que a nova plataforma seja lançada em breve, provavelmente irá viabilizar trade de Bitcoin e Ethereum apenas (no início). O cenário deixa um período de grande vazio para o resto das criptomoedas, podendo até mesmo promover um novo inverno para as altcoins, afirma Krüger.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli