Bitfinex é acusada de acessar fundos dos clientes sem consentimento para tentar cobrir rombo milionário

Exchange supostamente desviou milhões em Tether

Recentemente veio a público que a exchange Bitfinex está sendo investigada pela procuradoria-geral de estado de Nova York por supostamente utilizar fundos dos clientes para cobrir um rombo de aproximadamente US$850 milhões.

De acordo com a mídia, o caso teve início quando a exchange transferiu a quantia para uma empresa panamenha chamada Crypto Capital Corp, com um acordo não oficial para receber o dinheiro de volta posteriormente, o que aparentemente não aconteceu.

A situação se tornou crítica quando diversos clientes passaram a realizar pedidos de saque. Para tentar contornar a situação e ganhar tempo para recuperar o dinheiro, a plataforma acessou os fundos de Tether dos clientes sem seu consentimento e adquiriu uma quantia equivalente a US$900 milhões para suprir os saques.

Em resposta às acusações, a Bitfinex publicou um anúncio afirmando que os documentos publicados pela procuradoria foram “escritos de má fé e estão repletos de afirmações falsas”.

“… fomos informados que a quantia da Crypto Capital não está perdida, mas foi, de fato, apreendida e salvaguardada. (…) Infelizmente o escritório da procuradoria-geral de Nova York parece estar intencionado a diminuir estes esforços em detrimento de nossos clientes.”

Anteriormente o WeBitcoin noticiou que a Bitfinex decidiu remover o requisito de saldo mínimo para negociações. De acordo com a plataforma, a iniciativa é uma resposta à “demanda esmagadora” de traders que no último semestre buscaram acesso à experiência profissional exclusiva da plataforma sem a exigência de saldo mínimo.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli