Bithub Africa utiliza energia solar para mineração de criptomoedas

A empresa consome o mínimo de ar condicionado necessário para evitar o superaquecimento das máquinas

Visando disseminar a mineração de criptomoedas no continente africano, John Karanja, fundador da Bithub África, implantou um sistema de energia solar para minerar Bitcoin e Ethereum.

De acordo com Karanja, o desejo é desmentir o boato de que a mineração de criptomoedas é perigosa para o meio ambiente.

“Utilizamos energia solar do mesmo modo que as fontes tradicionais para testar a confiabilidade como fonte de mineração de criptoativos (…). Ainda estamos analisando as informações, mas já percebemos que a economia blockchain está incentivando a inovação no setor de energia renovável”

WeBitcoin: Bithub Africa utiliza energia solar para mineração de criptomoedas

Ainda segundo Karanja, é utilizado um painel solar padrão, que aparentemente gera o suficiente para alimentar um pequeno nó de rede que executa o software blockchain.

Leia mais: Fornecedora de energia de Singapura utiliza Blockchain para comércio de energia renovável

Criada em 2015, a empresa é uma aceleradora de blockchain comercial que impulsiona a adoção da tecnologia e soluções baseadas na tecnologia em toda a África. A Bithub também foca na construção de sistemas que simplificam o acesso a serviços financeiros.

Além da mineração de criptomoedas utilizando energia solar, a empresa também minera Litecoin por meio de fontes tradicionais de eletricidade, com o mínimo de ar condicionado necessário para evitar o superaquecimento das máquinas.

Leia mais: Co-autor do modelo ERC-20 apresenta novo modelo para venda de tokens

FONTE: BITCOIN.COM