Bitmain é acusada de minerar criptomoedas em dispositivos de clientes sem autorização

A empresa utilizava o período de configuração do ASIC

A mineradora de criptomoedas Bitmain está sendo coletivamente acusada de utilizar os dispositivos de seus clientes para minerar ativos em benefício próprio.

A ação foi apresentada ao Tribunal Distrital do Norte da Califórnia em 19 de novembro, e prevê uma compensação em torno de US$5 milhões às vítimas.

De acordo com Gor Gevorkyan, morador de Los Angeles, a Bitmain estaria se beneficiando do “período de inicialização” que o dispositivo ASIC (Circuito Integrado Específico de Aplicação) leva para ser configurado.

“Até que ocorra a conclusão dos complicados e demorados procedimentos de inicialização, os dispositivos ASIC da Bitmain são pré-configurados para utilizar a eletricidade dos clientes para gerar criptomoedas em benefício da Bitmain”, declarou.

Gevorkyan afirma ter comprado dispositivos da mineradora, incluindo o S9 Antminermachine, no início deste ano. De acordo com ele, o produto foi extremamente difícil de configurar, e durante este período de tempo, que expirou antes que ele pudesse inicializar totalmente seus dispositivos, estes operavam em modo pleno de “energia intensiva” às suas custas.

Segundo as provas apresentadas, o dispositivo ASIC passou a minerar utilizando o dispositivo da vítima à partir do momento de sua inicialização. As criptomoedas mineradas eram imediatamente transferidas para a Bitmain. Aparentemente, a atividade só foi encerrada quando os dispositivos foram associados à conta pessoal de Gevorkyan.

De acordo com o Tribunal, a mineradora está sendo acusada de “prática comercial injusta” e de “enriquecer injustamente”. O processo provavelmente irá atingir as plataformas da empresa, que já sofrem com as sanções impostas pelos EUA aos produtos chineses.

FONTE: COINTELEGRAPH