Bitmain vence processo judicial de US$ 300.000 contra o pool de mineração de Bitcoin Poolin

O segundo maior pool de mineração de Bitcoin, Poolin, agora precisa devolver US$ 123.000 ao seu antigo proprietário, Bitmain, e pagar US $ 173.000 em multas

Os co-fundadores do pool de mineração de Bitcoin Poolin perderam sua batalha legal contra seu antigo empregador, Bitmain, com o resultado divulgado informando que os três devem devolver toda a compensação realizada e pagar multas no total de mais de 1,2 milhão de yuans (US$ 170.000).

O caso está em desenvolvimento desde agosto de 2018, quando a gigante de mineração de criptomoedas Bitmain entrou com uma ação contra seus três ex-executivos seniores, que iniciaram um pool de mineração rival, por alegadamente violarem um acordo de não concorrência.

De acordo com o resultado da decisão publicado em 6 de janeiro pelo Distrito Haidian do Tribunal Popular de Pequim sobre o processo, os ex-três executivos seniores violaram o acordo de não concorrência e pagarão ao seu antigo empregador uma penalidade por quebra do contrato.

O julgamento diz que Pan Zhibiao, representante legal da Poolin, Zhu Fa, acionista da Poolin, e Li Tianzhao, outro acionista, são condenados a executar o acordo de não concorrência e o contrato de complemento assinado por ambas as partes até 9 de agosto de 2019.

Os três também são obrigados a devolver toda a compensação paga pelo seu antigo empregador Bitmain entre setembro de 2017 e janeiro de 2019, totalizando 870.000 yuan (US$ 123.000), bem como multas de 1.222.000 yuan (US$ 173.000) dentro de sete dias após o julgamento entrar em vigor.

Conforme relatado pelo 8btc, a Bitmain processou seus operadores rivais de mineração por um total de 30 milhões de yuans (US$ 4,3 milhões), o que inclui uma multa de US$ 667.000 por violar os termos do contrato não completo e as taxas de manuseio obtidas com todo o Bitcoin (26.825 BTC ) que já foi extraído pela Poolin durante esse período.

No julgamento final o tribunal considerou que o montante da penalidade exigido pela Bitmain era excessivamente alto e, portanto, fez ajustes.

A Bitmain, fabricante chinesa de hardware de mineração de criptomoedas, possui e opera os populares pools de mineração de Bitcoin BTC.com e Antpool – que costumavam ser os maiores pools de mineração do mundo em hashrate há anos.

Mas seu domínio na mineração de Bitcoin foi posteriormente ameaçado pelo rápido aumento da Poolin, que assumiu a pole position em setembro de 2019.

Segundo o Btc.com, o F2Pool da China, com 19,6% de participação, é atualmente o maior pool de mineração de Bitcoin do mundo por hashrate, seguido de perto pela Poolin com uma participação de 19,4%. O BTC.com e o Antpool da Bitmain estão em terceiro e quarto, respondendo por 13,3% e 14,0% do hashrate do Bitcoin, respectivamente.

Fonte: Decrypt

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.