Blizzcon 2021 será apenas online e gratuita para todos

Blizzcon 2021 foi apelidada de ‘Blizzconline’

Blizzcon 2021

Os planos da Blizzard para seu evento anual da Blizzcon foram desviados este ano, conforme a pandemia Covid-19 se espalhou pelo mundo. A empresa foi forçada a cancelar o evento inteiramente para 2020, o que provavelmente foi um golpe e tanto para sua campanha de promoção de alguns de seus próximos projetos. Independentemente disso, assim como o mundo começou a se recuperar da Covid-19, a Blizzard também começou, e está finalmente pronta para avançar com o novo formato online da Blizzcon no início de 2021.

O evento será chamado de “Blizzconline”. Para aqueles que normalmente ficam em casa para as festividades da Blizzcon, não haverá muita mudança aqui. Como antes, você poderá acessar o evento ao vivo por meio do cliente Battle.net, para ficar por dentro de todos os anúncios mais recentes, perguntas e respostas sobre desenvolvimento e muito mais.

https://www.youtube.com/watch?v=CqPdqli0jTs&feature=emb_title

No entanto, a principal diferença aqui é que o Blizzconline 2021 será totalmente gratuita. Anteriormente, os espectadores em casa precisavam comprar um “ingresso virtual” para obter acesso à experiência “completa” da Blizzcon, mas parece que a Blizzard está se sentindo um pouco mais generosa este ano; não que estejamos reclamando.

Quando a Blizzconline começar, os jogadores provavelmente podem esperar alguns anúncios; especialmente porque a Blizzard tem estado relativamente quieta sobre vários de seus próximos projetos.

2020 11 03 image 4

Não haverá estátuas da Sylvanas em tamanho real na Blizzcon no próximo ano.

 

Esperamos notícias (e talvez até datas de lançamento) para jogos como Diablo 4, Diablo Immortal, Overwatch 2 e talvez uma prévia do conteúdo pós-lançamento de World of Warcraft: Shadowlands.

A Blizzconline 2021 ocorrerá de 19 a 20 de fevereiro, então não será um evento particularmente longo desta vez.

Fonte: TechSpot

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.