A Blockchain está pronta para Moedas Fiat? Por que os bancos veem grandes promessas nas criptomoedas?

Os bancos centrais podem ver uma onda de avanços tecnológicos se os membros do novo Projeto de Liquidez de Utilidades (USC) tiver algo a dizer sobre o assunto.

Inicialmente concebido como uma maneira de minimizar o papel das câmaras de compensação, permitindo que as instituições financeiras paguem diretamente usando tokens de criptografados, o processo de trabalho poder sofrer um grande impacto. Uma vez que a garantia associada a esses tokens deve ser realizada pelos bancos centrais, o projeto é cada vez mais visto como um passo para reimaginar como a moeda fiat poderia ser emitida.

Mas as melhorias vão muito além de transações rápidas com baixo risco para ambas as partes, de acordo com vários membros do consórcio.

Lee Braine, do banco de investimento Barclays, disse ao CoinDesk:

“Ao se concentrar em novas moedas digitais ligadas às principais moedas fiduciárias, o Projeto de Liquidez de Utilidades pode criar novos instrumentos de caixa digital regulados com ativos na tecnologia de ledger distribuído”.

A inspiração de Echoing Braine foi o chefe de pesquisa e desenvolvimento em blockchain no Banco Santander, Julio Faura.

Em entrevista à CoinDesk, Faura mencionava os benefícios de outra forma, enfatizando o poder de usar ledgers distribuídos para executar contratos auto-executáveis criptografados:

Eliminando o risco

A ideia de bancos centrais emitirem moeda fiduciária em uma rede blockchain também atrai a atenção de Emmanuel Aidoo, chefe do programa de Blockchain do Credit Suisse.

Aidoo disse que estava monitorando a USC por 18 meses antes de concluir qual era o momento certo de envolver o seu banco. De fato, ele acreditava que o projeto poderia afetar a estabilidade financeira em grande escala econômica, o que o levou a fornecer seu apoio.

Ele disse ao CoinDesk:

“As aplicações da USC se estendem para além de pagamentos e, em última instância, pode otimizar a eficiência nas margens e reduzir o risco sistêmico”.

Os bancos centrais de todo o mundo estão explorando como a tecnologia blockchain poderia ajudar em uma ampla gama de aplicações.

Por exemplo, atualmente, há risco em um processo de troca chamado “entrega versus pagamento”, que é projetado para garantir que os títulos sejam movidos na cadeia de valor, o mais próximo possível do momento de pagamento, minimizando a possível exposição à perda devido a mudanças repentinas no preço.

Outro membro da USC, gerente de produtos digitais de soluções de caixa no banco da State Street, Swen Werner, disse que “assegurar a liquidez de instrumentos financeiros é um processo rigoroso de entrega versus pagamento que é de alta importância para o setor contábil “.

Da mesma forma, o chefe de parcerias fintech e estratégia do HSBC, Kaushalya Somasundaram, explicou como a solução desenvolvida com a ajuda de blocos Clearmatics, poderia ajudar a reduzir o número de vezes que tais trocas arriscadas ocorrem.

“Seria muito mais eficiente ligar a moeda digital ao banco central e poder transferir a moeda digital”, disse ela. “Assegurar que a fungibilidade do dinheiro acontece uma vez em todas as transações, e não várias vezes, em cada sequencia”.

Impulsionando a interoperabilidade

Atualmente, a plataforma USC está sendo projetada para que o valor do token seja derivado de garantias armazenadas por membros dedicados a liquidez de moedas e utilidades em bancos centrais, mas o uso da plataforma não depende da adoção do banco central.

No entanto, como em qualquer tecnologia de ledgers distribuídos, a solução só é considerada poderosa dependendo do número de empresas que a adotam. Em cada ponto de troca entre um recurso baseado em bloco e um ativo centralizado, o elemento de risco aumenta, minimizando os benefícios potenciais de uma implementação parcial, de acordo com Hyder Jaffrey, chefe de investimento estratégico e inovação Fintech no UBS.

A fim de minimizar essas vulnerabilidades, Jaffrey se junta a muitos dos seus colegas membros da USC em sua opinião de que a moeda fiat emitida em uma blockchain é essencial. Para ajudar a aumentar as chances de adoção, vários membros disseram que pretendem alavancar sua participação como forma de se envolver diretamente com os bancos centrais.

“Para ver os benefícios do ledger, você realmente precisa da amplitude de moedas do banco central disponíveis”, disse ele. Ainda assim, ele concluiu com uma cautela após sua declaração: “Provavelmente vai demorar um tempo até você ver isso”.

 

Fonte: Coindesk

Foto de Andre Cardoso
Foto de Andre Cardoso O autor:

André , ariano, engenheiro, empreendedor, trader de criptos profissional, palestrante e professor. Adora números, gráficos e aprender coisas novas.

andre.cardoso.btc/