Blockchain vai facilitar transferências individuais em dinheiro

Accenture se une ao consórcio R3 e à gigante de software SAP para desenvolver sistema de liquidação

A consultoria Accenture fez uma parceria com o consórcio blockchain R3 e a gigante de software SAP, a fim de criar um protótipo para um sistema baseado em blockchain, projetado com o intuito de facilitar transferências individuais de grandes somas de dinheiro.

Em comunicado, John Velissarios, líder em blockchain da Accenture, falou da plataforma proposta. A ideia é chegar a um “ecossistema de serviços financeiros ininterruptos”.

“Abre caminho para a vinculação a ativos tokenizados, como ações, para criar um ecossistema de serviços financeiros cada vez mais integrado e contínuo”, disse Velissarios.

As empresas dizem que a tecnologia blockchain pode fazer “liquidação bruta” – transações desagregadas realizadas entre indivíduos, em tempo real – mais rápidas e baratas. Geralmente, essas transações envolvem grandes somas de dinheiro, cujas transferências os remetentes preferem que não sejam em lotes, ao lado de outras transações. A liquidação bruta pode ser cara e lenta; R3 et al. acreditam que podem fazer melhor.

O protótipo fará uso de stablecoins, tokens criptográficos indexados à moeda fiduciária que são menos voláteis que as criptomoedas comuns. Isso ajuda a apresentar a imagem de que as empresas estão trabalhando dentro do sistema e não contra ele – algo com o qual o projeto Libra, do Facebook, vem lutando. Ao fazer isso, as companhias esperam que o sistema ofereça uma oferta melhor para aqueles que desejam movimentar grandes quantias de dinheiro.

É um exemplo clássico de uso da tecnologia blockchain como back-end de um produto, mantendo a palavra “blockchain” fora de vista; algo que está se tornando cada vez mais comum.

* Imagem de Gerd Altmann por Pixabay
Fonte: Decrypt

Foto de Simone Gondim
Foto de Simone Gondim O autor:

Jornalista, revisora e roteirista, apaixonada por tecnologia e especializada em conteúdo.

https://www.instagram.com