Bloqueio financeiro da Rússia contra empresas estrangeiras, força subsidiária do Google pedir falência

bloqueio

Após governantes efetuarem bloqueio nas contas da subsidiária do Google em Moscou, a Alphabet, decidiu declarar falência

O governo de Putin está lutando contra a gigante americana pelo controle das informações ou pelo menos para poder “filtrá-las”, mas isto vai contra as regras da empresa.

A autoridade russa de comunicações, Roskomnadzor, há muito tempo vem acusando o Google sediada na Rússia de não estar em conformidade com as linhas editoriais do país.

A guerra na Ucrânia só aumentou as tensões no campo das comunicações, e o não alinhamento do Google com a propaganda do regime foi a gota d’água.

O Kremlin chegou a ameaçar com enormes sanções as posições mais importantes da empresa americana, mas no final optou por algo mais incisivo.

As autoridades locais bloquearam as contas correntes da grande empresa americana de tecnologia e efetivamente impossibilitaram a continuidade dos negócios em solo russo.

As contas da Alphabet somam US$ 188 bilhões, dinheiro que seria bastante suficiente para administrar o montante dos emolumentos e as diversas obrigações com as autoridades fiscais e fornecedores, mas estão bloqueados, ou mais precisamente, à disposição de Moscou.

A petição de falência foi exibida com destaque tanto no registro oficial de falências quanto pela a agência de imprensa Interfax.

A situação desagradável que a Alphabet encontrou em solo russo não é um caso isolado.

Situação de empresas estrangeiras que operam na Rússia

Muitas empresas que são desaprovadas pelo governo de Putin simplesmente porque são de países que são declarados hostis ou não aceitam certos ditames, encontraram a mesma situação.

Algumas empresas optaram por chegar a um acordo com as autoridades e decidiram vender armazéns, equipamentos e matérias-primas ao governo com a condição de que eles possam comprá-los de volta dentro de seis anos, se e somente se os países de origem das empresas estiverem de volta em bons termos com Moscou.

Entre as empresas que têm preferido a rota do negócio está a Renault, empresa automotiva francesa.

O fechamento do Google na Rússia é um golpe para a matriz Google, que, no entanto, tem ombros largos e pode lidar com a perda, mas também é um golpe para todas as empresas que, como ela, investiram no país e se encontram na mesma situação.

A operação de expurgo das atividades de países considerados hostis só agrava as tensões de relações geopolíticas e repercute não só na frente de guerra, mas também na frente humana e econômica com a perda de milhares de empregos e receitas.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_