Boeing anuncia que quer construir avião no metaverso

Uma nova estratégia ambiciosa da Boeing deverá fazer seu próximo avião voar pelos céus do Metaverso

Boeing anuncia que quer construir avião no metaverso

A empresa norte-americana Boeing anunciou que quer construir seu próximo avião no metaverso.

“É sobre reforçar a engenharia. Nós estamos conversando sobre mudar o jeito que trabalhamos por toda a companhia”,

Disse o chefe de engenharia da empresa, Greg Hyslop em entrevista à Reuters nesta 6ª feira, 17 de Dezembro de 2021.

Na fábrica do futuro da Boeing, projetos imersivos de engenharia 3D serão combinados com robôs que se comunicam, enquanto mecânicos serão conectados em todo o mundo por headsets HoloLens de 3.500 dólares fabricados pela Microsoft.

A Boeing pretende desenvolver réplicas virtuais do avião em 3D e conectá-las a um sistema de produção capaz de executar simulações. O objetivo é minimizar problemas de fabricação e unificar operações de produção e serviços aéreos em um ecossistema digital em 2 anos.

“Mais de 70% dos problemas de qualidade na Boeing remontam a algum tipo de problema de design. A Boeing acredita que essas ferramentas digitais serão essenciais para trazer uma nova aeronave do zero ao mercado em apenas 4 ou 5 anos”, disse Hyslop.

O fabricante de aviões está entrando em 2022 lutando para reafirmar seu domínio da engenharia após a crise do 737 MAX, enquanto lança as bases para um futuro programa de aeronaves na próxima década, uma aposta de US$ 15 bilhões. Ele também visa prevenir futuros problemas de fabricação, como as falhas estruturais que cercaram seu 787 Dreamliner no ano passado.

“Este é um jogo longo. Cada um desses esforços estava resolvendo parte do problema. Mas agora o que queremos é fazer de ponta a ponta”.

Declarou Greg Hyslop.

A empresa contratou a engenheira Linda Hapgood para supervisionar a transformação digital.

Após anos de forte competição de mercado, a necessidade de entregar livros de pedidos volumosos abriu uma nova frente na guerra da Boeing, com o Airbus da Europa, desta vez no chão de fábrica.

O presidente-executivo da Airbus, Guillaume Faury, ex-chefe da pesquisa automotiva, prometeu “inventar novos sistemas de produção e alavancar o poder dos dados” para otimizar seu sistema industrial.

O impulso simultâneo de ambos os gigantes do avião é emblemático de uma revolução digital que está acontecendo globalmente, à medida que fabricantes de automóveis como a Ford e empresas de mídia social como a empresa-mãe do Facebook, Meta, mudam o trabalho e a diversão para um mundo virtual imersivo chamado metaverso.

Metaverso na aviação?

Como a Airbus, o Santo Graal da Boeing para sua próxima nova aeronave é construir e conectar réplicas virtuais tridimensionais “gêmeos digitais” do jato, e o sistema de produção capaz de executar simulações.

Os modelos digitais são apoiados por uma “linha digital” que une todas as informações sobre a aeronave desde sua infância, desde os requisitos da companhia aérea, a milhões de peças, a milhares de páginas de documentos de certificação, estendendo-se profundamente na cadeia de suprimentos.

A própria Boeing começou a entender que tecnologia digital sozinha não vai resolver todos os problemas, e que ela precisa vir em conjunto com mudanças organizacionais e de cultura por toda a companhia.

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8