Canal do Bitcoin.com no YouTube foi encerrado ‘basicamente sem motivo’

YouTube diz que exclusão do canal do Bitcoin.com foi um ‘erro’

O YouTube suspendeu a conta oficial do Bitcoin.com apenas para cancelar a suspensão posteriormente, citando um erro na decisão de encerrar a conta. Roger Ver, presidente executivo do Bitcoin.com e proponente do Bitcoin Cash, disse que sua equipe foi notificada pelo YouTube em 13 de junho que a conta foi encerrada. Ele disse que foi encerrada “basicamente sem motivo”.

O Bitcoin.com fez um apelo poucas horas após a notícia. Em 15 de junho, o YouTube notificou-os de que o canal foi suspenso. Ele diz que o canal foi “encerrado por um erro”. O canal atualmente possui 40.000 inscritos.

Entretanto, assim que o canal voltou a ficar on-line, alguém denunciou uma reivindicação de direitos autorais de um dos vídeos que Ver disse ter mais de três anos. Ver disse ao Cointelegraph que isso o levou a considerar plataformas alternativas de compartilhamento de vídeo.

“É uma dor de cabeça contínua para lidar e nos deixa ainda mais ansiosos para apoiar plataformas resistentes à censura, como memo.cash e lbry.tv”, disse Ver.

Ver suspeita que ‘Bitcoin Maximalists’ foram os responsáveis ​​por ataques no canal do Bitcoin.com no YouTube. “Maximalistas de Bitcoin” refere-se a pessoas que consideram o Bitcoin como a criptomoeda superior e acreditam com alta convicção que apenas o Bitcoin permanecerá entre todas as outras criptomoedas a longo prazo.

Ver começou sua carreira em criptomoedas com o Bitcoin, mas depois se tornou um defensor do Bitcoin Cash, um hard fork do Bitcoin. O site Bitcoin.com já foi criticado por confundir seu público por usar a palavra ‘Bitcoin’ quando na verdade estava falando sobre o Bitcoin Cash. Isso decorreu da crença de que o Bitcoin Cash é o ‘único Bitcoin verdadeiro’ e o que é fiel aos escritos de Satoshi Nakamoto no whitepaper original do Bitcoin.

Com base em novas entrevistas de Ver, parece que ele abandonou essa linha de diálogo e agora se refere ao BTC como ‘Bitcoin’ e BCH como ‘Bitcoin Cash’ em entrevistas.

Ver também criticou o YouTube pela proliferação de golpes, se perguntando abertamente por que uma conta legítima como a do Bitcoin.com foi encerrada, mas os golpes de criptomoedas correram desenfreados na plataforma de compartilhamento de vídeo. Recentemente os golpistas afirmaram transmitir ao vivo o histórico lançamento da SpaceX no Youtube enquanto executavam um golpe de phishing envolvendo Bitcoin.

A “limpeza” cripto no YouTube já está em andamento há algum tempo, com a mais recente dessa limpeza em massa acontecenedo em janeiro. Alguns desses criadores de conteúdo disseram que o YouTube rejeitou seu apelos antes mesmo de tê-los feito de forma oficial.

No post do Reddit, Ver disse que está considerando outras plataformas mais resistentes à censura.

A realidade, entretanto, é que o YouTube controla 72% da participação total de mercado e é realmente o segundo maior mecanismo de pesquisa atrás do Google. Ainda deve demorar um pouco para plataformas alternativas ganharem espaço.

Fonte: IBTimes

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.