Caso Minerworld: Fotos de suposto convite de casamento de luxo de sócio fundador da Minerworld vazam na internet

Após declarar crise financeira, Cícero Saad supostamente terá casamento de luxo

Ao longo da última semana foram compartilhadas via WhatsApp fotos do convite da suposta cerimônia de casamento de Cícero Saad, sócio fundador da Minerworld, famoso marketing multinível que está sendo investigado por suspeita de pirâmide financeira.

De acordo com o convite, Saad pretende realizar tanto a cerimônia quanto a festa em um buffet de luxo no bairro Indianópolis, em São Paulo.

A situação é um tanto contraditória, visto que recentemente o advogado do fundador disse ao Ministério Público que Saad não poderia conceder em juízo uma quantia de US$763,80 pois não possuía condições financeiras para tal. Circularam também fotos de Cícero e sua noiva na Europa (de acordo com a mídia).

Até o momento não foi confirmada a procedência das informações vazadas, o que não evitou a comoção de muitos ex-miners, que até hoje esperam que a empresa devolva o dinheiro investido.

Anteriormente o WeBitcoin noticiou que Ivan Lacerda, advogado participante da Comunichain, se pronunciou sobre a audiência realizada pela 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos, Individuais e Homogêneos da comarca Campo Grande no dia 24 de janeiro.

De acordo com Lacerda, a audiência “apenas consolidou uma convicção” de seu íntimo.

“Por mais que nós tenhamos dado alternativas, opções e sugerido saídas honrosas para que eles pudessem quitar os compromissos que fizeram com os investidores, sempre foram apresentados subterfúgios, desculpas e argumentos insólidos que apenas demonstravam, que agora, nessa audiência ficou coroada essa hipótese, que eles não querem pagar, não vão pagar, não se sabe onde enfiaram o dinheiro efetivamente. O certo é que as pessoas que fizeram investimento efetivamente devem ficar com prejuízo. Essa é a minha convicção de ordem pessoal. Tomara que eu esteja errado”.

De acordo com o Ministério Público, o caso Minerworld já soma um prejuízo de cerca de R$300 milhões.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli