CEO da Binance contra bancos que rejeitam criptomoedas

CEO da Binance contra bancos que rejeitam criptomoedas, segundo ele não é inteligente para os bancos se recusarem a lidar com criptomoedas.

O CEO da Binance, Changpeng CZ Zhao, escreveu em seu perfil pessoal no Twitter que “os bancos que se recusam a trabalhar com criptoativosa são como livrarias que se recusam a trabalhar com a internet”.

https://twitter.com/cz_binance/status/1390378717189312513?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1390378717189312513%7Ctwgr%5E%7Ctwcon%5Es1_&ref_url=https%3A%2F%2Fen.cryptonomist.ch%2F2021%2F05%2F10%2Fbinance-ceo-against-banks-rejecting-cryptocurrencies%2F

Há vários anos, quando, por exemplo, a Amazon entrou no mercado, que na altura só oferecia a possibilidade de comprar livros online, havia várias livrarias que insistiam em permanecer offline.

A competição de sites de comércio eletrônico, onde você pode facilmente comprar livros de um enorme catálogo, desafiou seriamente muitas livrarias tradicionais, especialmente aquelas que permaneceram offline.

De acordo com CZ, algo semelhante pode acontecer aos bancos que se recusam a lidar com criptomoedas.

Na verdade, muitos bancos, como o Goldman Sachs , já começaram a operar no mercado de criptoativos, oferecendo aos seus clientes serviços relacionados a criptomoedas.

O CEO da Binance também disse em uma entrevista ao Economic Times da Índia que não é inteligente para os bancos se recusarem a lidar com criptomoedas, e que a Índia provavelmente está perdendo a possibilidade de ter várias empresas de criptomoedas no valor de US $ 50 bilhões ou US $ 100 bilhões devido a restrições.

CZ argumenta que dezenas de empresas de criptomoedas no valor de mais de US $ 100 bilhões podem surgir nos Estados Unidos nos próximos dez anos, o que é uma parte significativa da economia.

Ele diz ainda que, na Índia, esse problema pode afetar outros setores da economia também, devido às restrições financeiras a que suas empresas estarão sujeitas.

Na verdade, a Índia há muito tem uma postura decididamente anticriptomoeda. Várias vezes foram feitas tentativas para restringir as exchanges de criptomoedas, ou mesmo torná-las ilegais, sem sucesso. Essa atitude vacilante cria muita incerteza, e a incerteza é ruim para os negócios.

Recentemente, em entrevista à Bloomberg, o CEO da Binance chegou a dizer que considerava o bitcoin um ativo menos volátil do que várias ações, como a Tesla. Portanto, dessa perspectiva, seria muito difícil imaginar por que as instituições financeiras se recusariam a negociar bitcoin quando não se recusam a negociar ativos muito voláteis, como ações da Tesla ou Gamestop.

É provável que, no longo prazo, a relutância ainda muito presente entre as instituições financeiras mais conservadoras em relação às atividades envolvendo criptomoeda acabe se dissipando, mas provavelmente não sem deixar alguns corpos em campo.

 

Fonte: Cryptonomist

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8