CEO da Binance explica como os CBDCs podem substituir o Bitcoin

Bitcoin e CBDCs: existe espaço para todo mundo?

O CEO da Binance, Changpeng Zhao, um autoproclamado “permabull” do Bitcoin, opinou que a maior criptomoeda do mundo poderia ser substituída por ativos criptográficos emitido pelo governo(CBDCs) durante uma entrevista à Fortune.

“Se o governo promover outra criptomoeda cada vez mais aberta, mais livre, com menos restrições do que o Bitcoin e mais rápida e barata de usar, isso ameaçaria o Bitcoin, mas isso é bom para a indústria. É apenas algo melhor do que Bitcoin.”

Ele compara outra moeda substituindo Bitcoin com HTML5 substituindo HTML4.

Os CBDCs ainda não evoluíram

Os CBDCs estão se preparando para ser uma nova corrida digital, com 80% dos bancos centrais explorando-os atualmente. No início desta semana, as Bahamas lançaram o “Sand Dollar”, enquanto a China já começou a testar seu DCEP. CZ observa que os CBDCs são restritos em sua forma atual, mas ele espera que eles evoluam com o tempo.

Embora esses ativos também sejam emitidos em uma blockchain, eles são inerentemente centralizados, mas a definição de centralização é muito vaga:

“Acho que existem muitas definições diferentes para isso. Todo mundo tem uma definição diferente. Se você pedir uma cripto O.G, tudo o que for emitido por um partido central não será descentralizado”.

O chefe do Binance então acrescenta que a semântica não importa realmente e tudo se resume à adoção no mundo real. Ele prevê que as versões centralizada e descentralizada da criptomoeda podem ser muito utilizadas. A escalabilidade é a chave para a adoção em massa, de acordo com CZ, que também apontou a Binance Chain como uma das soluções possíveis.

Não pisar no pé de ninguém

Quando questionado sobre a possibilidade de a BitMEX ser processada pela CFTC, CZ observou que ficou “surpreso” com isso, alegando que a Binance está se esforçando para manter “uma estrutura totalmente compatível”:

“Queremos ter certeza de que não atendemos nenhum usuário dos EUA e a Binance US atende a todos os usuários dos EUA.”

Ele considerou a repressão “um alerta” para o resto da indústria, uma vez que não estamos mais em 2016. Países menores, como Singapura, tendem a se mover mais rápido com as regulamentações, mas CZ esperava que os EUA também agissem de forma decisiva.

Fonte: U.Today

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.