CEO de empresa de criptomoedas é preso pelo FBI por fraude de US$4 milhões

Caso condenado, o CEO poderá enfrentar até 120 anos de prisão

Acusado de fraudar centenas de investidores em mais de US$4 milhões, o CEO da empresa de criptomoedas AriseBank foi preso nesta quarta-feira, 28 de novembro, pelo FBI.

Jared Rice, de 30 anos, já foi objeto de uma ação civil movida pela SEC em fevereiro, e foi indiciado por 6 acusações de fraude, 3 delas apresentadas como fraudes eletrônicas relacionadas a criptomoedas.

WeBitcoin: CEO de empresa de criptomoedas é preso pelo FBI por fraude de US$4 milhões

Em janeiro, as autoridades texanas emitiram uma ordem de cessação e desistência de emergência para a empresa, que se auto-intitulava um “banco de criptomoedas”, ordenando a suspensão de todos os serviços, considerando que não eram oferecidos “serviços bancários”.

De acordo com as autoridades, Rice considerava sua empresa como a “primeira plataforma bancária descentralizada do mundo”. Acrescentaram também que o acusado declarou falsamente que sua ICO para o token da empresa, AriseCoin, levantou US$600 milhões em semanas. Aparentemente, Rice solicitou que investidores comprassem o token utilizando-se de grandes ativos, como o Bitcoin e o Ethereum.

Sobre a AriseBank, o CEO declarou ter falsamente alegado que o banco poderia oferecer contas seguras e serviços bancários tradicionais, como cartão de crédito e débito da marca Visa, além de serviços relacionados a criptomoedas.

O acusado também teria divulgado os benefícios “inexistentes” da empresa na internet, enquanto arrecadava fundos de investidores para fins pessoais, gastando o capital em alimentos, hotéis, roupas, etc.

Caso seja condenado, o CEO pode enfrentar uma sentença de até 120 anos em uma prisão federal.

FONTE: COINTELEGRAPH

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli