CEO do Telegram doa 10 BTC para luta contra a COVID-19 na Russia

Valor doado pelo CEO do Telegram será usado na iniciativa “Vzaimipomosch”, que ajuda pessoas contra a COVID-19

O fundador e CEO do Telegram Messenger, Pavel Durov, doou cerca de US$ 90.000 em Bitcoin (BTC) para ajudar a aliviar o fardo financeiro da pandemia de COVID-19 na Rússia. Egor Zhukov, um ativista político estudantil que organizou uma campanha de financiamento coletivo para ajudar as pessoas a lidar com a crise relacionada à pandemia, anunciou que Durov doou 10 BTC para o esforço.

Zhukov escreveu em seu Instagram na quarta-feira à noite que a doação ajudará os voluntários a comprar mais alimentos e entregá-los a pessoas que não podem pagar. A iniciativa recebeu o nome de Vzaimipomosch, que em russo significa “A ajuda mútua”.

“Pavel nos procurou e ofereceu ajuda”, disse Zhukov à CoinDesk. Ele acrescentou que uma parte da doação já foi gasta. A doação é grande para a Rússia: para colocar em perspectiva, essa quantia em dinheiro pode comprar um apartamento em Moscou. A carteira de Bitcoin da Vzaimipomosch recebeu cerca de 14 BTC em doações desde março.

View this post on Instagram

Создатель сайта «Вконтакте» и мессенджера «Telegram» Павел Дуров пожертвовал 10 биткоинов благотворительному проекту Команды Жукова #взаимопомощь. Согласно сегодняшнему курсу, 10 биткоинов — это примерно шесть с половиной миллионов рублей. Спасибо большое Павлу за такое щедрое пожертвование и за веру в наш проект! Еще несколько тысяч человек, оказавшихся в трудном положении из-за пандемии, теперь получат бесплатные наборы с продуктами. Напомню, к настоящему моменту мы помогли уже почти трём тысячам людей. Присоединяйтесь к нам, становитесь волонтёром: пишите боту в Telegram (@mutualhelp_bot). Способы пожертвовать #взаимопомощи средства, на которые мы купим еду: 1. Карта Сбербанка – 4817 7601 9430 1093 2. Яндекс.Деньги – 410014972728588 3. BitCoin – 17aWnKaEDZBRYcLR6yK3Z5PhccNx5m3mdb

A post shared by Егор Жуков (@realzhukov) on

O movimento não está sozinho em aceitar doações em criptomoedas: algumas ONGs russas também aceitam Bitcoin, Ethereum (ETH) e até outras criptos de apoiadores. Entre eles estão o movimento pela liberdade na Internet, Roskomsvoboda, e o Russia Behind Bars, um fundo para ajudar prisioneiros russos. Um político popular da oposição, Alexey Navalny, também está levantando fundos em criptomoedas para sua rede de ativistas.

Atualmente o próprio Telegram não está usando criptomoedas diretamente. O projeto de blockchain da empresa, TON, foi encerrado no início deste mês após uma prolongada briga legal com a Securities and Exchange Commission dos EUA (SEC), que alegou que a pré-venda do token do Telegram era uma oferta de títulos não registrada.

Fonte: CoinDesk

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.