Chefe da Comissão Eleitoral russa diz que Blockchain lembra prisão

A autoridade defende a escolha de novo termo para a tecnologia

De acordo com a TASS, agência estatal de notícias russa, a implementação da tecnologia blockchain na votação foi discutida durante um evento organizado pela Comissão Eleitoral Central da Rússia (CEC).

O evento ocorreu em prol da comemoração dos 25 anos do sistema eleitoral no país. Ao longo da conferência os participantes e autoridades discursaram e discutiram sobre a votação eletrônica, citando soluções baseadas em blockchain.

“Para promover esta tecnologia na Rússia, precisamos de um rebranding. Precisamos de (…) um tipo equivalente russo que leve nossa mentalidade em consideração”, disse Ella Pamfilova, chefe da Comissão Eleitoral.

Pamfilova começou a analisar as implicações da palavra na língua russa, destacando que “bloco” remete imediatamente a algo fechado.

“A Rússia é um país onde um terço da população está atrás das grades (…). Logo após, temos ‘corrente’. ‘Bloco’ e ‘corrente’ – tais palavras funcionam em um nível subconsciente.”

Ao fim, eliminando os vínculos negativos, Ella defendeu a escolha de outro termo para blockchain em russo, embora ela própria não houvesse fornecido um termo alternativo.

Em 2017, Pamfilova declarou que era muito cedo para testar a tecnologia no sistema eleitoral nacional. Destacou ainda que a maioria das assembleias de votos locais não possuía computadores e câmaras, impossibilitando a votação descentralizada.

Leia mais: Bitcoin Gold: o que é?

FONTE: COINTELEGRAPH