Cidades chinesas utilizam Blockchain para rastrear criminosos em liberdade condicional

O sistema possui um componente neural inteligente que detecta a possibilidade de reincidência de crimes

Duas cidades chinesas recentemente adotaram a tecnologia blockchain para rastrear e monitorar infratores em liberdade condicional.

Em Foshan, de acordo com um relatório, as autoridades estavam considerando a utilização de pulseiras semelhantes às distribuídas nos países ocidentais.

A medida se repete na cidade de Zhogshan, situada na mesma província.

Ambas as cidades utilizarão o mesmo hardware, mas Foshan aparentemente é a primeira cidade a oficialmente utilizar o sistema.

De acordo com uma pastagem no Facebook do People’s Daily, o sistema lançado recentemente faz mais do que só transmitir a localização do indivíduo em tempo real.

Aparentemente a tecnologia possui um componente de rede neural inteligente, podendo detectar a possibilidade de reincidência de criminosos comunitários. Uma análise de dados pode mostrar a trajetória de ação e a situação vivida pelos indivíduos.

Dentre os benefícios citados, os parlamentares destacam a redução de relatórios produzidos pelos oficiais de liberdade, visto que poderão obter uma  visão mais clara das atividades dos prisioneiros.

O desenvolvimento do sistema poderá individualizar a experiência de liberdade condicional de cada preso.

Os detalhes técnicos do programa ainda não foram divulgados ao público. A nova aplicação demonstra a versatilidade da tecnologia blockchain, que vai muito além do rastreamento de fundos em livros contábeis.

FONTE: CCN

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli