Como a economia global afeta as criptomoedas

As criptomoedas não são ativos em um mundo paralelo, mas ativos um tanto “reais” e, como tais, são afetadas pelo que acontece na economia global

Como a economia global afeta as criptomoedas

Em março de 2020, o mundo percebeu que havia um inimigo tão tortuoso quanto perigoso: Covid-19. Quando o Coronavirus se espalhou pela China, depois pela Itália e, conseqüentemente, pela Europa e, finalmente, pelos Estados Unidos, os mercados viveram dias de terror.

O pânico que varreu as bolsas de valores também não deixou as criptomoedas intocadas. Basta dizer que em 14 de março de 2020, o Bitcoin perdeu 20% em apenas 24 horas.

Naquela época, os investidores liquidavam tudo para lucrar sempre que possível e obter carteiras de equilíbrio. As criptomoedas e os mercados de ações mostraram uma correlação incomum, mas, de certa forma, também óbvia.

As políticas de flexibilização quantitativa

A economia global sofreu uma parada brusca devido a bloqueios e fechamento de fronteiras. Esse bloqueio levou os bancos centrais a intervir imprimindo dinheiro, ou comprando títulos do governo.

Em particular, as políticas do Fed nos Estados Unidos, que imprimiu trilhões de dólares para fazer frente à estagnação da economia americana, resultaram em uma consequência amplamente anunciada. Aumento da inflação.

Nesse cenário, não é por acaso que as compras e as negociações de criptomoedas aumentaram. O bitcoin, assim como o ouro, é visto como uma proteção contra a inflação. Por essas razões, o preço do BTC apenas em 2021 atingiu seu ponto mais alto, primeiro em US $ 66.000 em abril e, em seguida, em US $ 69.000 em novembro.

Como a economia global influencia as criptomoedas: casos concretos

Então, a economia global influencia as criptomoedas? Sim, e muito mesmo. O oposto também é verdadeiro: criptomoedas, Bitcoin na liderança, também podem influenciar os mercados globais.

Quando a Tesla investiu US $ 1,5 bilhão em Bitcoin em fevereiro passado, o mundo econômico arregalou os olhos, notando definitivamente que o Bitcoin não é a moeda da dark web, mas uma ferramenta de investimento por direito próprio.

A Tesla não passa despercebida: é a montadora do homem mais rico do mundo, Elon Musk. E mesmo seus tweets realmente abalaram o mercado (de criptomoedas) e determinaram bombas e depósitos de Bitcoin e Dogecoin.

Assim como um aplicativo bastou para reescrever as regras do mercado financeiro

Robinhood foi como um grande grupo de investidores de varejo se uniu contra os fundos de hedge, comprando em massa as ações da GameStop até então em crise. Eles também fizeram isso para Dogecoin, produzindo um resultado: ações de memes nasceram nas bolsas de valores e milhares de moedas de memes nasceram no setor de criptomoedas.

O fator regulatório

Em qualquer caso, não são apenas os cenários econômicos que influenciam o destino das criptomoedas, mas também o comportamento dos reguladores. Quando a China baniu o Bitcoin em maio passado, o setor sofreu uma queda e depois se recuperou.

Agora os olhos estão voltados para os Estados Unidos. A regulamentação das criptomoedas tem sido comentada há algum tempo, mas ainda há pouco concreto. Quando chegar uma regulamentação, séria, que não se limite a olhar a criptomoeda apenas como um bem a ser tributado, o setor poderá escolher entre crescer ou afundar. O resto provavelmente poderia ser feito pela União Europeia, que também está na janela.

Provavelmente stablecoins serão as criptomoedas que arriscam os maiores contratempos. A atenção sobre as suas reservas está nos níveis mais elevados, e não se exclui impor às empresas que as emitem que se transformem em verdadeiros bancos.

É reconhecido por todos, entretanto, que a regulamentação só pode fazer bem ao setor, evitando que projetos de criptomoeda possam então acabar em um tribunal, como aconteceu com Ripple.

Só temos que esperar para ver se 2022 pode ser o ano da virada nesse sentido.

Fonte: Cryptonomist

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8