Conheça Abigail, 14 anos, criadora dos NFTs ecológicos que ajudaram ONGs

A menina Abigail e seu irmão de 25 anos criaram uma coleção de NFTs de 8.000 desenhos de baleias belugas feitos à mão e a venderam em apenas 10 horas.

Muitas crianças e adolescentes gostam de desenhar, mas são poucos os que podem se gabar de ganhar dinheiro com isso. A jovem Abigail, de apenas 14 anos, faz parte desse grupo, mas seu caso é ainda mais curioso, porque não apenas ganhou dinheiro, como ganhou muito, mais precisamente 2,4 milhões de reais.

Conhecida pelo apelido “PeachSunday” no universo de arte digital, Abigail criou uma série de 8.000 NFTs chamada “Belugies“, com desenhos de baleias beluga vestindo diferentes roupas e acessórios, um formato inspirado pelos populares CryptoPunks e Bored Ape yacht Club.

Os “NFTs ecológicos”, foram criados com a colaboração do irmão da jovem, Adam, um comerciante de 25 anos. Ambos não tinham muitas pretensões quanto ao resultado do projeto, contou Adam em uma reportagem do Business Insider. No entanto, se não fosse lucrativo, eles ao menos poderiam se divertir.

A coleção de NFTs lançada em outubro na blockchain da Solana, acabou sendo um sucesso. No dia 16 de outubro, foi realizada a primeira venda dos NFTS que se revelou milionária. As obras se esgotaram num período de apenas 10 horas.

A dupla disse que planejou destinar 10% do valor à Sunshine Kids, uma instituição sem fins lucrativos que ajuda crianças com câncer e possui escritórios no Texas, na Califórnia e na Flórida, além de outros 10% para ONGs de proteção às baleias.

“Eu amo como fomos capazes de doar US$ 200 mil para diferentes organizações”, disse Abigail.

NFTs Ecológicos.

Os NFTs da dupla seguem a mesma linha dos CryptoPunks. Assim, para a criação de cada um dos “Belugies“, os irmãos produziram rostos, acessórios e fundos com cores diferentes. Usaram o sofware Node.js para randomizar 167 atributos, de forma que cada um dos 7.980 desenhos fosse único.

As vendas foram feitas através do mercado Alpha Art, que permite o pagamento pela criptomoeda Solana. A coleção valia em torno de US$ 160 (R$ 895). No entanto, ganhou uma proporção gigantesca de vendas arrecadando US$ 1.021.000.

De acordo com Abigail, a escolha por Solana em vez de Ethereum ou outra plataforma, foi pensada com base em questões ecológicas. Além disso, a jovem destacou a facilidade dos usuários de usarem a plataforma simultaneamente.

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8