Conselho de Mineração de Bitcoin aponta que 56% da mineração atual é alimentada por energia sustentável

Minerar BTC com energia renovável acabou se tornando uma demanda importante em 2021

De acordo com uma estimativa recente do Bitcoin Mining Council (Conselho de Mineração de Bitcoin, em português), 56% da mineração de Bitcoin agora é alimentada por energia sustentável.

Na verdade, há poucos dias foram divulgados os resultados de uma pesquisa realizada pelo Bitcoin Mining Council (BMC), mostrando que 67% dos entrevistados disseram que atualmente usam eletricidade com uma mistura de energia sustentável para minerar Bitcoin.

Deve-se notar, no entanto, que a amostra da pesquisa é de apenas 32% da atual rede global de Bitcoin, e o cálculo que levou a BMC a afirmar que 56% da mineração de Bitcoin agora é feita com energia sustentável é apenas uma estimativa.

A BMC também atua principalmente na América do Norte, onde o foco no consumo sustentável é maior. Em outras partes do mundo, é possível que seja muito menos levado em consideração.

Além disso, esta é uma pesquisa, não uma auditoria de campo, então é uma questão de confiar no que os membros do BMC que responderam disseram.

A mineração de Bitcoin agora é sustentável

Dito isso, os resultados da pesquisa revelariam, contudo, uma clara prevalência de combinações de energia sustentável, muito maior do que a média para outros setores intensivos em eletricidade.

Portanto, independentemente de esses números serem verdadeiros, eles mostram um nível de atenção muito maior para a questão do que é mostrado por muitos outros setores intensivos em energia.

Por exemplo, de acordo com a declaração de 2019 da Tesla, apenas 30% da eletricidade produzida na Califórnia em 2017 veio de fontes renováveis, embora seja 12% em 2009 e a meta seja 60% em 2030.

É altamente provável que essa meta possa ser alcançada pela mineração de Bitcoin antes de 2030.

O CEO da Tesla, Elon Musk, afirmou que sua empresa voltará a aceitar pagamentos em Bitcoin quando for comprovado que mais de 50% da energia consumida pela mineração vem de fontes renováveis, portanto não é impossível imaginar que isso aconteça de forma relativa em breve.

Na verdade, nos últimos meses, houve um verdadeiro colapso no consumo de energia da mineração de Bitcoin devido ao fechamento de várias fazendas de mineração na China.

De acordo com a CoinWarz, o hashrate caiu de 191 Ehash/s em 9 de maio para 95 Ehash/s hoje, uma queda de aproximadamente 50% em pouco mais de um mês e meio.

Essa queda se deve à decisão da China de fechar à força praticamente todas as suas grandes fazendas de mineração. Eles estavam consumindo muita energia não renovável, principalmente carvão, e isso efetivamente reduziu o consumo de energia insustentável da mineração de Bitcoin.

Portanto, a mineração de Bitcoin seria agora, de longe, uma das indústrias mais sustentáveis ​​em todo o mundo.

O CEO da MicroStrategy Michael Saylor, cofundador do Bitcoin Mining Council, disse:

“Estou satisfeito em ver que a indústria de mineração de Bitcoin se uniu, voluntariamente, para fornecer informações críticas ao público em geral e aos legisladores, especialmente no que se refere a esclarecer equívocos comuns sobre a natureza e a escala do uso de energia do Bitcoin. Esta pesquisa – a primeira publicação trimestral de muitas que esperamos ver – baseia-se em dados de mineradoras de todo o mundo. Como afirmei antes, só porque a rede do Bitcoin é descentralizada, não significa que ela deve ser desorganizada.”

Fonte: Cryptonomist

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.