COO Adam White revela atualizações sobre a Bakkt e fornece detalhes sobre o serviço de custódia da plataforma

Diretor de Operações atualiza a comunidade sobre o andamento da plataforma

Nesta segunda-feira (29) o COO da Bakkt, Adam White, realizou uma publicação no Medium onde revelou alguns detalhes da arquitetura de custódia da plataforma.

De acordo com White, para que a Bakkt ofereça custódia regulamentada, foi arquivado um pedido junto ao Departamento de Serviços Financeiros de Nova York, principal regulador de mercados financeiros do estado. A iniciativa visa conseguir uma aprovação para que a plataforma se torne “uma empresa fiduciária e, nesta qualidade, atuar como Custodiante Qualificada para ativos digitais”.

“Esta estrutura irá fornecer o primeiro ecossistema de ponta-a-ponta regulamentado para a descoberta de preço para as criptomoedas – o bitcoin será armazenado em um custodiante regulamentado, e negociado e liberado em uma exchange e câmara de compensação regulamentadas pelo governo federal”

De acordo com ele, isso significa que os investidores possuirão acesso “à mesma infraestrutura de alta performance, baixa latência de câmbio e alto desempenho que alimenta muitos dos mercados de futuros mais líquidos do mundo”.

O COO também citou o objetivo de criar produtos “que resolvam problemas reais para pessoas reais”, permitindo pagamentos mais rápidos e o armazenamento seguro e protegido de ativos digitais. Segundo White, a equipe desenvolveu durante dois anos uma nova solução de custódia.

“A Bakkt utiliza o mesmo hardware de nível institucional, controles operacionais e sistemas de segurança cibernética que a Intercontinental Exchange (ICE) usa para gerenciar todas as treze de suas bolsas regulamentadas em todo o mundo (…). Embora tenhamos aproveitado a experiência da ICE no desenvolvimento e operação de produtos de nível institucional, também adaptamos nossa oferta de custódia para proteger contra riscos exclusivos do espaço criptográfico.”

De acordo com ele, a Bakkt utiliza tanto a arquitetura de warm wallet quanto de cold wallet (online e offline) para proteger os fundos dos clientes, sendo que a maioria é armazenada em cold wallets com “lacunas” que são seguradas com uma política de US$100 milhões “subscrita pelas principais operadoras de seguros globais”.

Aparentemente as chaves privadas das warm wallets são protegidas com “módulos de segurança de hardware (HSM) FIPS 140-2 nível 3 ou superior”. Os módulos impedem a visualização, extração ou modificação do material de chave privada. Todas as chaves de cold wallets serão “criptografadas, fragmentadas e distribuídas geograficamente em uma arquitetura m-of-n”. Ademais, as chaves privadas nunca serão transferidas em canais de comunicação abertos ou não criptografados, e o acesso é protegido por controles de segurança.

Citando proteções físicas, o COO escreve que todos os sistemas que gerenciam a arquitetura de chaves são protegidos em “cofres e datacenters com classificação de banco protegidos 24 horas por dia, 7 dias por semana”.

Aparentemente a Bakkt também fará uso dos sistemas de segurança da Bolsa de Valores de Nova York, que identificam ameaças, impedem ataques e contatam as autoridades locais. O COO afirma ainda que a plataforma possui “procedimentos operacionais rigorosos” desenvolvidos para direcionar a guarda e o armazenamento de recursos dos clientes, de forma que todas as solicitações de retirada serão recebidas, verificadas e processadas por funcionários espalhados ao redor do mundo.

Ademais, White anuncia com entusiasmo a aquisição da DACC (Digital Asset Custody Company), afirmando que o suporte da companhia servirá como um “importante acelerador”

“A DACC compartilha nossa mentalidade de segurança e traz uma vasta experiência oferecendo soluções de custódia seguras e escalonáveis ​​para clientes institucionais. A experiência da equipe de integrar vários blockchains e operar mecanismos de consenso de ponta é uma adição valiosa à nossa equipe e à futura linha de produtos.

Anteriormente o WeBitcoin noticiou que Mike Blandina, antigo executivo do Google e PayPal, passou a integrar o quadro da Bakkt como novo CPO. No cargo, Blandina irá liderar esforços para ajudar a plataforma a trazer aplicações reais para o Bitcoin e outras criptomoedas.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli