Coreia do Sul começará a tributar lucros de Bitcoin em 2021

A Coreia do Sul começará a tributar os lucros do Bitcoin (BTC) e outras criptomoedas no próximo ano, de acordo com relatos da mídia local

A tributação também se aplicará às operações de mineração de Bitcoin e à receita das ofertas iniciais de moedas (ICO), caso seja aprovada pelo Parlamento.

O Ministério da Economia e Finanças da Coreia do Sul propôs as emendas à lei tributária existente para incluir o setor de criptomoedas, com o apoio do Ministério da Informação e Tecnologia.

Em setembro, o Ministério apresentará as emendas perante o Parlamento. Uma vez aprovada, a lei entrará em vigor em 2021, permitindo às autoridades tributar os lucros gerados pela venda de ativos digitais por dinheiro. As negociações entre criptomoedas permanecerão isentas de impostos e, da mesma forma, as vendidas com prejuízo.

“Estamos analisando o imposto sobre ganhos de capital ou outro imposto de renda sobre lucros obtidos por investidores nacionais e estrangeiros na transferência de ativos virtuais”, disse um funcionário do Ministério de Estratégia e Finanças.

“A emenda tributária proposta será anunciada em julho e submetida à assembléia geral em setembro”, acrescentou o funcionário. As mudanças planejadas foram motivadas pela ideia de aplicar “imposto onde a renda está localizada”, disseram autoridades.

O governo coreano tentou tributar o Bitcoin no passado, mais recentemente em janeiro, mas falhou em impor os regulamentos, alegadamente porque diferentes ministérios do governo não conseguiram concordar se o Bitcoin era um ativo ou não. Especialistas em criptomoedas locais acreditam que as emendas propostas sofrerão o mesmo destino.

Seung Seung-young, pesquisador do Instituto Tributário Regional da Coreia, disse ao jornal local E Daily que a lei planejada não é à prova d’água em seu formato atual, abrindo-a para a exploração pelos investidores. Ele opinou:

“Se você faz negócios através de uma transação ponto a ponto sem passar por uma exchange, existe a possibilidade de evitar impostos. Mesmo com o rastreamento de IP, se houver um grande número de metas, os custos administrativos aumentarão e será difícil rastrear todos os dias. ”

Kim Yong-min, presidente da Korea Blockchain Association, observa que levará de três a quatro anos para que o governo possa configurar uma infraestrutura que realmente entenda as criptomoedas.

Fonte: Bitcoin.com

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.